Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Alckmin promete entregar linha que liga SP ao aeroporto de Cumbica até o início de abril

Governador chegou a prometer entrega da linha 13 para 2005. Passageiros poderão fazer check-in em totens na estação Luz da CPTM

Após adiar diversas vezes a data de entrega da linha do trem que ligará São Paulo ao aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse na manhã desta sexta-feira (3) que a inauguração da linha 13 Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ocorre até o começo de abril. A primeira data anunciada para entrega da linha era 2005 (veja adiamentos abaixo).

“Até o fim do mês de março, primeira semana de abril, o trem vai estar circulando”, afirmou ele.

Alckmin deixou claro que os operários terão que trabalhar duro para concluir a obra no tempo “Nós entregaremos as duas estações, entregaremos a ferrovia, são 12 km de ferrovia e vai ter que trabalhar bastante, até no carnaval, porque agora que completou o viaduto. Ainda tem que colocar em cima do viaduto os trilhos e a rede aérea porque o trem é elétrico, mas está tudo programado para esses 60 dias”, disse.

Na manhã desta sexta-feira, o governador visitou as obras da Linha 13 da CPTM e vistoriou a ligação do viaduto estaiado que unifica o trajeto por onde o trem irá passar. O viaduto passa sobre as rodovias Ayrton Senna e Hélio Smidt.

Segundo o secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, a linha irá funcionar inicialmente em esquema de operação assistida para minimizar os riscos.

“Quando inaugurada, a linha 13 vai ter operação assistida aos finais de semana 6 horas por dia sem cobrança de tarifa. Um mês depois, operação assistida todos os dias durante as 6 horas e tarifa grátis. A operação comercial da linha deve começar dois meses após os trens terem começado a circular e em até 4 meses o Expresso da Luz entrará em operação”, afirmou.

Linha 13

Segundo a CPTM, os passageiros poderão embarcar nos trens expressos, que custarão entre R$ 5 e R$ 10, ou optar pelo serviço convencional, de R$ 4. O trajeto expresso durará cerca de 35 minutos e partirá das estações em horários pré-definidos: Aeroporto-Estação da Luz (8h, 10h, 12h e 22h) e Estação da Luz-Aeroporto (9h, 11h, 13h e 21h).

Já o serviço convencional, que ligará a Estação João Goulart, na Zona Leste, ao Aeroporto, estará disponível no mesmo horário comercial das outras linhas, das 4h à meia-noite. Porém, o trajeto durará 52 minutos já que, para conexão com outras linhas da CPTM e do Metrô, será necessário realizar baldeação com a Linha-12-Safira.

Para chegar ao terminal de passageiros ainda será necessário atravessar uma passarela e pegar um ônibus gratuito da GRU Airport, concessionário que administra Cumbica.

Inicialmente projetada para ser próxima ao terminal 3 da CPTM, conhecido como terminal internacional, a estação Aeroporto Guarulhos foi construída próxima ao terminal 1, o que deixará os passageiros distantes da área de embarque. A mudança ocorreu após o aeroporto que era administrado pela Infraero ser concedido à iniciativa privada.

A CPTM anunciou ainda que, nos horários de pico (das 5h às 9h e das 16h às 20h), estarão disponíveis trens que seguirão da Estação Aeroporto até a Estação Brás, sem necessidade de trocar de composição na Estação Engenheiro Goulart, inaugurada em agosto de 2017. O trajeto durará cerca de 35 minutos.

Check in

Os passageiros que usarem o sistema de transporte sobre os trilhos para chegar ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, poderão fazer o procedimento de embarque na estação Luz da CPTM, no Centro de São Paulo, a partir de julho.

“A gente pretende instalar na Luz, já está aprovado, totens para fazer check in, leitura de passaporte, colocar etiqueta na bagagem”, afirmou o secretário Clodoaldo Pelissioni. “Os totens são iguais aos existentes no aeroporto de Cumbica.

Adiamentos

A promessa de um trem que liga o Centro da capital ao Aeroporto de Guarulhos é antiga. Em sua primeira gestão, no começo dos anos 2000, Alckmin tinha prometido entregar a Linha 13 até 2005. A data foi adiada.

Em 2007, na gestão de José Serra (PSDB), a entrega do foi anunciada para 2010. Porém, em 2009, a promessa mudou para a Copa de 2014. Por falta de interesse privado, a obra não saiu do papel.

Em 2015, o governo voltou a cogitar o projeto e prometeu entregá-lo até o fim de 2017. Em setembro do ano passado, o governo alterou a data para março de 2018. E agora já cogita entregar apenas em abril.

A Linha 13-Jade terá 12,2 km de extensão e três estações: Engenheiro Goulart (na Zona Leste de São Paulo), Cecap e Aeroporto de Guarulhos (em Cumbica).

Dos 12,2 km da linha, 8 km serão elevados e passarão em cima da rodovia Ayrton Senna, do Parque Ecológico Tietê e rodovia Presidente Dutra.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.