Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Em 2017, a cidade de São Paulo teve 530 furtos por dia

A cada 24 horas, a cidade de São Paulo é palco de 530 furtos: uma média de 22 por hora, aponta levantamento feito a partir das estatísticas de crimes divulgadas, na última quarta (24), pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Em 2017, a SSP, que agrega dados das polícias Civil e Militar, registrou 193.685 furtos – 10,3 mil a mais do que no ano anterior. O aumento de 5,6% fez com que o índice se aproximasse do recorde: em 2013, foram 201,3 mil furtos.

A SSP não detalha os objetos furtados. Contudo, com base nos registros disponíveis no Portal da Transparência da secretaria, é possível anotar que, em 2017, foram abertos aproximadamente 72 mil boletins de ocorrência relacionados a furto de celulares – o número pode variar para mais e para menos, conforme andam as investigações da polícia.

A SSP disse em nota que trabalha sem parar no combate aos crimes contra o patrimônio. A pasta afirma que em 2017 houve queda em quase todos os crimes no estado, e acrescenta que o número de furtos na capital caiu 1,5% em dezembro, em comparação com o mesmo mês de 2016.

Concentração

A Sé está no topo das regiões com mais casos de furtos em 2017. O 1º Distrito Policial registrou mais de 11,6 mil crimes do gênero – aumento de 17% em relação a 2016. Além disso, distritos próximos do Centro da cidade também apresentam altos índices e respondem por 22,2% de todos os furtos em São Paulo.

Atendendo à circunscrição dos Jardins, região nobre da capital, o 78º DP registrou 8.337 casos em 2017 – aumento de 6,79%. Ao lado, no Campos Elíseos, o 3º DP contabilizou 7.913 furtos – queda de 0,78% sobre 2016. Respondendo à região da Consolação, o 4º DP observou um aumento de 31,29%, chegando a 7.531 crimes do gênero. Já o 23º DP, em Perdizes, anotou 7.474 furtos, 6,51% a mais do que no ano anterior.

A concentração de crimes na Sé e em distritos no entorno também é refletida na análise de regiões com maiores crescimentos de furtos. O Centro teve aumento de 12,29% entre os anos, passando de 41,2 mil para 46,3 mil – bem acima do aumento de furtos nas demais regiões, que foram de 2,87% (Zona Oeste) a 4,34% (Sul).

Diferença entre roubo e furto

O número de roubos na capital em 2017 chegou a 153.848 registros. Em relação ao ano anterior, teve leve queda, de 0,04%. Parece pouco, mas esse percentual significa 5,7 mil roubos a menos de um ano a outro.

O roubo ocorre quando um bem é subtraído com o emprego de violência ou ameaça à vítima, de acordo com o artigo 157 do Código Penal. A pena para quem comete o crime é a reclusão de 4 a 10 anos, além de multa.

Já o furto, tipificado no 155º artigo do Código Penal, é caracterizado pela subtração de um bem material sem violência ou ameaça contra a vítima. Nesse tipo de crime, a vítima não percebe a ação. A pena é de 1 a 4 anos, além de multa.

Além de roubo em geral, a SSP registrou queda em diversos outros crimes, como roubo de veículo (32.230 casos em 2017; 15,5% a menos do que em 2016) e homicídio doloso (713 casos; 15,5% a menos), e anotou estabilidade em latrocínio (117 casos, sendo 1 a mais que 2016; aumento de 0,86%).

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *