Risco de Covid-19 faz igreja evitar contato em missas

Recomendação da Igreja Católica é para evitar risco de transmissão de Covid-19, o novo Coronavírus (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Arquidioceses e dioceses da Igreja Católica no Brasil divulgaram entre ontem (27) e hoje (28) uma lista de medidas preventivas para evitar possíveis contágios do novo coronavírus durante missas e celebrações.

Entre as recomendações, há cuidados para os fiéis e os celebrantes das missas. Em nota divulgada pela Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Pastoral da Saúde destaca que é preciso primeiramente trabalhar a prevenção e divulgar, o máximo possível, informações importantes nas cartilhas da saúde sobre o vírus e as formas de contágio.

A CNBB explica que a responsabilidade de indicar as normas é de cada arquidiocese e diocese, que deve observar a realidade local e fazer suas recomendações. “Cabe, portanto, aos arcebispos e bispos orientarem seus sacerdotes, bem como aos fiéis observarem as regras de higiene compatíveis com o momento.”

Arquidioceses como as de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e João Pessoal pediram que a comunhão eucarística seja recebida nas mãos pelos fiéis, em vez de diretamente na boca.



O momento da oração do Pai Nosso, a mais importante do cristianismo, deve ser realizado sem o contato manual entre os fiéis. Tradicionalmente, esse é um momento das missas e celebrações em que as pessoas fazem a oração de mãos dadas.

Outra recomendação é evitar os abraços no momento da “Paz de Cristo”, substituindo o gesto por uma leve inclinação de cabeça.

Às paróquias sob sua liderança, a Arquidiocese do Rio pede ainda que haja recipientes de álcool gel acessíveis e que os celebrantes higienizem bem as mãos.

Dom Roberto Ferreira Paz, bispo referencial da Pastoral da Saúde, ressalta que é preciso passar as informações com objetividade para evitar pânico e surtos de irracionalidade.

Com apenas um caso confirmado em São Paulo até a tarde de ontem, o Brasil não vive um surto da virose. No balanço divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, o país tinha 132 casos suspeitos sob monitoramento.

Para evitar que os números cresçam, o Ministério da Saúde recomenda cuidados como lavar sempre as mãos com água e sabonete por ao menos 20 segundos, e evitar levar as mãos não higienizadas aos olhos, nariz e, principalmente, à boca. Na ausência de água e sabonete, álcool em gel é uma opção para realizar essa higienização.

Superfícies tocadas com frequência também devem ser limpas e desinfetadas, e utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros não devem ser compartilhados.

No momento de tossir ou espirrar, é recomendado o uso de um lenço de papel para cobrir boca e nariz, em vez de usar as mãos. Esse lenço deve ser descartado após o uso.

O ministério também explica que não há nenhum medicamento, chá, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo novo coronavírus.   



Por Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil

Aumenta o risco da Covid-19 se espalhar pelo mundo, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou para “muito alto” o risco em nível global de disseminação do novo coronavírus. “O contínuo aumento dos casos de Covid-19 e do número de países afetados pelos últimos dias é claramente preocupante”, ressaltou o diretor geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, em coletiva à imprensa em Genebra nesta sexta-feira (28).

Covid-19 é a doença causada pelo novo coronavírus.Entre a manhã da quinta-feira (27) e a da sexta-feira, foram registrados 329 novos casos na China. Este o menor aumento do número de casos do último mês no país asiático.

No total, a China registrou 78.959 casos do Covid-19, com 2.791 mortes pela doença. Fora da china são 4.351 casos em 49 países, com 67 mortes. Desde esta quinta-feira (27), Dinamarca, Estônia, Lituânia, Holanda e Nigéria reportaram seus primeiros casos, todos relacionados à disseminação do vírus na Itália.



“O que vemos agora são epidemias do Covid-19 interligadas em muitos países. mas a maioria dos casos são rastreáveis para contatos ou grupos de casos conhecidos. Não vemos evidências de disseminação do vírus livremente em comunidades”, destacou Ghebreyesus. 

Segundo ele, desta forma há a chance de conter a disseminação do vírus, se ações drásticas forem tomadas para detectar cedo os casos, isolar e cuidar dos pacientes e de quem teve contato com eles.“São diferentes cenários em diferentes países, e diferentes cenários dentro do mesmo país. A solução para conter o coronavírus é quebrar as cadeias de transmissão”, reforçou o diretor da OMS, convocando governos e população a contribuírem..

Ele reforçou que as pesquisas em medicamentos e vacinas contra o novo coronavírus estão avançando, porém, o diretor reforça que não é necessário esperar por estes recursos, já que há ações que cada indivíduo pode tomar para prevenir a contaminação, como higienizar bem as mãos, as superfícies e espirrar em lenços descartáveis.

Sobe para 182 os casos suspeitos de Covid-19 no Brasil

https://www.facebook.com/agenciabrasil.ebc/videos/487903815432231/?xts__[0]=68.ARBjjEB6Rf__DPScSbTgxCdBFl5WxXI7EierWM22rncLSKngbLAVivFCHrBXv0kVVkmnnt_4xcLQpW3EAFHLEcKPlha1ysJWEGjZH53pjKtPJaDLANUKWfk2Riipk_MZufRkQrVBI6Ebxtx-wtTYku7ubTJLQW4J_EAEacvwmGsQcF_TotKlJQvZwHfYn0zLOXlVWU7oloIbnF5NlkeIa7aREGAVMbRLIcKvEeqG-U-gPGOzH-mZkX8O5afwYnEFsSWFSLP37BB_Jpyxh98Qf_pU2QDeheIR6XxEEnNl0QjcKTLzjknDycMmbFOl6b-Xfr5fMtqCDLEJU2uuXnFAi2GwjLMlh6KMVuk&__tn=-R

O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (28) que realizará uma campanha publicitária para reduzir o risco de transmissão do novo coronavírus. Segundo a pasta, o foco da ação será nos hábitos de higiene e nas precauções sobre contato físico entre as pessoas.

O custo previsto da ação é de R$ 10 milhões e será veiculado em Internet, rádio e televisão. A campanha já começa a ser veiculada nesta sexta-feira (29).

O ministério informou ainda que existem 182 casos considerados suspeitos de coronavírus no Brasil. Até agora, 71 casos já foram descartados e um caso confirmado em São Paulo.

Os registros de casos suspeitos estão concentrados nos estados de São Paulo (66), Rio Grande do Sul (27), Rio de Janeiro (19), Minas Gerais (17), Santa Catarina (9), Paraná (5), Distrito Federa (5), Goiás (5) e Espírito Santo (2).

O secretário de Vigilância da Saúde do ministério, Wanderson Kleber de Oliveira, disse que a partir da próxima semana a pasta também divulgará os “casos prováveis” para incluir as pessoas que têm contato com casos já confirmados. Segundo Oliveira, nestes casos não será necessária a realização de exames laboratoriais para confirmação da doença, que poderá ser confirmada apenas por critérios clínico-epidemiológico.

Oliveira ressaltou ainda que a melhor estratégia de combate à doença é lavar as mãos e evitar compartilhar objetos pessoais. O secretário destacou ainda que o uso de álcool em gel é uma “boa estratégia”, mas alertou que a população não deve entrar em desespero caso não encontre o produto. “Lavar bem as mãos, as unhas, é suficiente”, disse

OMS

Dados atualizados da Organização Mundial da Saúde apontam para 82.294 casos de coronavírus pelo mundo, deste total são 1.185 novos casos.

Desde o dia 24 deste mês, 16 países são considerados suspeitos: Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Cingapura, Tailândia, Itália, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes.

Por Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil 

Governo prorroga presença do Exército no Ceará

Juazeiro do Norte: Exército patrulha região do Cariri, no Ceará (Exército/Reprodução)


O governo federal decidiu prorrogar por mais setes dias a presença dos militares das Forças Armadas no Ceará para reforçar a segurança pública no estado. No último dia 20, o presidente Jair Bolsonaro decretou a operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) pelo período de 20 a 28 de fevereiro.

A extensão desse prazo foi definida hoje (28) em reunião no Palácio do Planalto entre o presidente e os ministros da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro; da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos; do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno; e da Advocacia-Geral da União, André Medonça.

Em nota, o presidente Jair Bolsonaro disse esperar que o impasse entre a Polícia Militar do Ceará e o governo do estado seja resolvido. Ele também voltou a defender a aprovação do projeto de lei que flexibiliza o conceito de excludente de ilicitude para agentes de segurança durante operações desse tipo. 

“O governo federal, por sua vez, autoriza a prorrogação e entende que, no prazo de até o dia 6 de março, a situação deva ser normalizada, prevalecendo o bom senso. O governo federal avalia que se trata de uma negociação do estado, entretanto, continua prestando seus esforços de ajuda à população. Ressalta-se a importância de que o Congresso Nacional reconheça que, o emprego da GLO, dada a necessidade de segurança aos integrantes das forças, muitos deles jovens soldados com cerca de 20 anos de idade, discuta e vote o excludente de ilicitude”, publicou.

Na segunda-feira (24), uma comitiva integrada pelos ministros Sergio Moro, Fernando Azevedo e André Mendonça visitou o estado e se reuniu com diversas autoridades locais . Além dos militares, policiais rodoviários federais e a Força Nacional também atuam na segurança ostensiva no estado, a pedido do governo cearense.

As medidas foram adotadas após a paralisação de policiais militares, que estão amotinados em quartéis e batalhões reivindicando melhores condições de trabalho e reajuste salarial. O motim começou no dia 18 e, desde então, ao menos 170 pessoas foram assassinadas no Ceará, entre homicídios dolosos (quando há intenção de matar), feminicídios e latrocínios (furto seguido de morte).

Legalmente, policiais militares são proibidos de fazer greve, motivo pelo qual os protestos da categoria são classificados como motim.

Ontem (27), durante sua live semanal no Facebook , Bolsonaro disse que cabe ao governador do Ceará resolver o impasse com a Polícia Militar do estado e ressaltou que o uso da GLO deve ser apenas emergencial.

Na quarta-feira (26), o Ministério Público do Ceará (MP-CE) sugeriu e foi criada uma comissãopara buscar uma solução que ponha fim à paralisação dos policiais. O grupo é formado por integrantes de cada um dos três poderes do estado, com a participação do MP-CE e acompanhamento do Exército Brasileiro.


*Colaborou Pedro Rafael Vilela

“Os milagres e a presença de Deus em minha vida são diários”, afirma advogado e escritor

O advogado e escritor Antônio Antolini está lançando em 2020 seu segundo livro “BUSCAI E VOS SERÁ DADO – O EVANGELHO NADA SECRETO DE ANTÔNIO”, sempre foi um homem de fé e isso pode ser percebido em suas obras.

O novo livro, segundo ele, fala muito sobre os milagres do cotidiano que, muitas vezes, passam despercebidos pela maioria das pessoas.

“O novo livro realmente destaca o que de mais importante há na minha vida, que é justamente a presença de DEUS que sempre esteve comigo…Os milagres em minha vida são diários, mas nada mudou depois que eu escrevi o livro, exceto a sensação de que dei mais um passo no sentido de cumprir a minha missão de vida”, explica o advogado e escritor.

Antonio Antolini destaca que essa é a época da velocidade, o que obriga as pessoas a buscarem a espiritualidade para conseguir o equilíbrio em meio ao caos.

“Estamos na época da velocidade, época que desafia até as leis da física, época em que o tempo passa mais rápido, e como as pessoas já não acham mais tempo para ler os extensos Sagrados, livros de Sabedoria, eu espero que em 2020 as pessoas leiam BUSCAI E VOS SERÁ DADO – O EVANGELHO NADA SECRETO DE ANTÔNIO, pois a essência do AMOR DIVINO está presente em todo o livro… Escrevi com amor e com fé o que entendo ser a mensagem que Deus nos enviou”, comenta o autor.

Ele frisa que sem amor e fé, é impossível ser feliz e seu novo livro busca ajudar os leitores neste entendimento.

“O livro BUSCAI E VOS SERÁ DADO – O EVANGELHO NADA SECRETO DE ANTÔNIO é um livro de amor e de fé… Eu penso que amor e fé são essenciais para qualquer pessoa ter uma vida plena e feliz”, afirma Antolini.

Antonio Antolini fala sobre fórmula para sobreviver em 2020

O mundo vive um momento conturbado com o aparecimento de novas doenças como o Coronavírus, desastres naturais como as chuvas que mataram dezenas em Minas Gerais, a divisão do país pelas ideologias políticas e várias situações que seguem presentes na vida das pessoas. Para Antolini, existe uma fórmula – e ela não é secreta- para viver uma vida plena e feliz.

“As respostas não são secretas e na verdade nunca foram… DEUS é, e sempre foi… Procuro deixar isso bem claro no livro… A fórmula é de conhecimento público, nas há mistérios, e a fórmula é o AMOR e a FÉ… Leiam o livro e entenderão… Procurei ser conciso justamente pela alegada falta de tempo que estranhamente permeia os nossos tempos atuais”, revela.

Antonio Antolini faz questão de ressaltar que O livro “BUSCAI E VOS SERÁ DADO – O EVANGELHO NADA SECRETO DE ANTÔNIO” não é absolutamente uma “Bíblia Sagrada resumida”, como muitos podem pensar.

“Quando escrevi o livro sinto que fui inspirado por Deus Pai, e percebi que os meus textos encontram respaldo bíblico, mas repito que o meu livro não é um resumo da Bíblia”, finaliza o advogado e escritor.

 

 

Após quimioterapia, Bruno Covas inicia nova etapa do tratamento

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (Rovena Rosa/Agência Brasil)


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, iniciou, nesta quarta-feira (26), um novo ciclo para o tratamento de um câncer diagnosticado na região do estômago em outubro do ano passado. Covas vai realizar a imunoterapia, que consiste em infusões com medicamentos para potencializar o sistema imunológico.

“Os medicamentos procuram romper essa espécie de transe que o sistema imune se coloca de maneira que a imunidade do paciente possa identificar e atacar as células tumorais”, explicou o diretor do Centro de Oncologia do Hospital Sírio-Libanês, Artur Katz.

O tratamento continua sendo feito no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. A imunoterapia será realizada a cada três semanas, e cada infusão dura aproximadamente 30 minutos, sem a necessidade de internação hospitalar. A estimativa é que este ciclo se encerre em seis meses.

Quimioterapia

Em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (27), a equipe médica do hospital informou que as sessões de quimioterapia, realizadas desde novembro do ano passado, foram eficientes, mas insuficientes.

“A quimioterapia foi extremamente eficiente, mas não foi suficiente, por isso a equipe médica optou pela imunoterapia e o prefeito Bruno Covas aceitou bem a indicação”, disse o diretor do Centro de Infectologia do Hospital Sírio-Libanês, David Uip.

“O tratamento planejado foi concluído e cumpriu o que deveria. Vimos nos exames de petscan, ressonância e endoscopia uma resposta importante, mas víamos consistência de anormalidades nas imagens na região dos linfonodos. Em função dessa persistência e como já havia cumprido tudo o que se esperava da quimioterapia, a opção foi iniciar a imunoterapia”, completou Katz.

Segundo a equipe médica, o estado clínico de Covas é muito bom. “Ele está com o estado geral muito bom. Como a quimioterapia pode baixar a imunidade, recomendamos que ele evitasse eventos públicos, mas, agora, com a imunoterapia poderá voltar, paulatinamente, à vida pública”, explicou o oncologista Tulio Pfiffer.

O médico ainda explicou que a imunoterapia tem muito menos efeitos adversos. “É um tratamento mais tranquilo, com menos efeitos colaterais e vai permitir que aos poucos retorne às atividades normais”.

Diagnóstico

Covas foi internado no dia 23 de outubro no Hospital Sírio-Libanês para tratamento de uma erisipela. Dois dias depois, os médicos diagnosticaram uma trombose venosa das veias fibulares e exames subsequentes apontaram tromboembolismo pulmonar e câncer. O prefeito foi diagnosticado com adenocarcinoma, um tipo de câncer na região de transição do esôfago para o estômago, além de uma metástase no fígado e uma lesão nos linfonodos.

O prefeito continuou no cargo durante o tratamento, despachando e fazendo reuniões de trabalho no próprio hospital, quando necessário.

Por Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil 

Novela ‘A Força do Destino’ é uma das novidades da TLN em março


A novela mexicana “A Força do Destino” será exibida pela primeira vez no Brasil. O dramalhão mexicano estreia no dia 23 de março, às 14 horas, na grade da TLN da Guigo TV. “A Força do Destino” ainda terá uma reprise às 18h35.

A história de “A Força do Destino”

Iván é um menino de 14 anos que retorna junto com sua mãe, Alicia, à sua terra natal: Álamos, no estado de Sonora. Ao chegar na cidade, Alicia vai à casa de Carlota e lhe conta que é filha bastarda de Teodoro, o falecido marido de Carlota. Para não deixá-la desamparada, Carlota lhe oferece o trabalho de cozinheira na casa da família Lomelí Curiel.

Nessa casa vivem sua filha Lucrecia, seu genro Gerardo e duas meninas: a adolescente Maripaz e a pequena Lucía. Na cidade também vive o pai de Iván, Juan Jaime Mondragón, um rico e poderoso empresário e agricultor que não o reconhece como seu filho e que, além disso, os rejeita e ameaça.

Na casa dessa rica família, Iván ajuda em tudo o que pode. Graças a sua inteligência, ele continua estudando, com a generosa ajuda de Carlota. Iván, ao completar 19 anos, se sente atraído por Maripaz, agora com 18, que retornou depois de haver estudado no exterior. Ela, frívola e caprichosa, decide seduzi-lo para divertir-se e, sem medir as consequências, fica grávida dele.

O escândalo na família é enorme, ao grau que Lucrecia, a severa mãe de Maripaz, uma mulher obsessionada pelas aparências, ordena que o jovem receba uma surra. Iván é abordado na rua e é espancado. Durante a luta, aparecem Antolín e Camilo, que tentam salvá-lo. Antolín dá uma punhalada em um dos homens, que morre no local e fazem acreditar a Iván que ele é o responsável. Para sua má sorte, quando busca refúgio em sua casa, descobre que sua mãe morreu, pois estava grávida de Gerardo (sem que ninguém soubesse) e morre vítima de um aborto.

Dolorido e confuso, pensa que os responsáveis do falecimento de sua mãe são Lucrecia e o poderoso Juan Jaime Mondragón; com tudo contra ele e nada mais que perder, decide, cheio de raiva e impotência, cruzar ilegalmente a fronteira até os Estados Unidos.

Uma nova vida, novos desafios

Assim que chega em Los Angeles, na Califórnia, ele começa a trabalhar limpando o chão de um restaurante. Porém logo é demitido. Um certo dia, ele conhece Anthony McGuire, um homem rico e viúvo, que vive sozinho. Iván lhe conta toda sua história e o senhor Anthony decide adotá-lo como filho e fazê-lo crescer na vida. E ainda por cima o motivará para regressar ao México, mas não somente para fazer negócios agora que é um profissional, sim para enfrentar seu passado.

Elenco

A novela “A Força do Destino” é protagonizada por David Zepeda e Sandra Echeverría, co-protagonizada por Gabriel Soto, com atuações estrelares de Delia Casanova, Pedro Armendáriz Jr., Leticia Perdigón e Alejandro Tommasi e antagonizada por Laisha Wilkins, Rosa María Bianchi, Juan Ferrara e Ferdinando Valencia.


Bolsonaro pede serenidade e diz respeitar Poderes

Presidente da República, Jair Bolsonaro (Reprodução)


O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (27), durante sua live semanal no Facebook, que não está estimulando protestos contra o Congresso Nacional e o Judiciário, e pediu “serenidade” e “responsabilidade”. Ele refutou informações, veiculadas nos últimos dias, pela imprensa, de que estaria apoiando atos previstos para o próximo dia 15 de março, e que teriam, entre as pautas anunciadas, de acordo com as notícias, pedidos de fechamento do Legislativo e do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Eu não vi nenhum presidente de Poder falar sobre essa questão do dia 15, que eu estaria estimulando um movimento contra o Congresso e contra o Judiciário, não existe isso. Não falaram porque não existe isso. Agora, nós não podemos nos envenenar com essa mídia podre que nós temos aí, em grande parte, podre que nós temos ai. Eu apelo a todo mundo, serenidade, patriotismo, responsabilidade, verdade. Nós podemos mudar o destino do Brasil. Não vou falar bem do meu governo, você que julga na ponta da linha. Pode ter certeza que, cada vez mais, os chefes de Poderes vão se ajustando, porque a nossa união, são quatro homens, quanto mais ajustados nós tivermos, nós juntos podemos fazer um Brasil melhor para 210 milhões de pessoas”, afirmou.

Bolsonaro disse que respeita os Poderes e que quer ver os projetos enviados pelo governo sendo votados no Congresso Nacional. Segundo ele, como boa parte das suas iniciativas depende do Legislativo, ele acaba sendo cobrado pela população mais do que os parlamentares. “Não existe qualquer crítica a Poderes, agora eu tenho que dar uma satisfação porque na ponta da linha o povo cobra muito mais de mim do que do Legislativo ou do Judiciário”.

GLO no Ceará

Militares fazem patrulhamento em ruas da capital do Estado (Exército/Reprodução)

Sobre o decreto de Garantia da Lei e da Ordem no Ceará, que expira amanhã (28), Bolsonaro afirmou que cabe ao governador do estado resolver o impasse com a Polícia Militar cearense, e ressaltou que o uso da medida deve ser apenas emergencial. Ele aproveitou para pedir apoio de governadores e do Congresso na aprovação do projeto de lei que flexibiliza o conceito de excludente de ilicitude para agentes de segurança durante operações desse tipo. “O que eu pretendo do Parlamento brasileiro, para eu poder ter tranquilidade para assinar GLO, porque nesse momento eu não tenho tranquilidade, nós queremos atender os governadores, mas os governadores tem que ter ciência de que precisam nos apoiar para que o parlamento vote o excludente de ilicitude.”

Na segunda-feira (24), uma comitiva integrada pelos ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro,  da Defesa, Fernando Azevedo, e da Advocacia-Geral da União, André Mendonça, visitou o estado e se reuniu com diversas autoridades locais. Além dos militares, policiais rodoviários federais e a Força Nacional também atuam na segurança ostensiva no estado, a pedido do governo cearense.

As medidas foram adotadas após a paralisação de policiais militares, que estão amotinados em quartéis e batalhões reivindicando melhores condições de trabalho e reajuste salarial. O motim começou no dia 18 e, desde então, ao menos 170 pessoas foram assassinadas no Ceará, entre homicídios dolosos (quando há intenção de matar), feminicídios e latrocínios (furto seguido de morte).

Legalmente, policiais militares são proibidos de fazer greve, motivo pelo qual os protestos da categoria são classificados como motim. No dia 21, o governo cearense instaurou inquéritos e afastou por 120 dias 167 policiais militares que participam da paralisação. Os agentes devem entregar identificações funcionais, distintivos, armas, algemas, além de quaisquer outros itens que os caracterizem nas suas unidades e ficarão fora da folha de pagamento a partir deste mês de fevereiro.

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil 

Mega-Sena: brasileiros contam com a sorte para ganhar R$ 170 milhões

Dois apostadores vão dividir prêmio da Mega-sena



Duas apostas acertaram as seis dezenas do Concurso 2.237 da Mega-Sena e vão dividir um prêmio de R$ 200 milhões. É a primeira vez que a Mega tem um vencedor em 2020. Um dos acertadores fez a aposta em Rio Branco (AC) e o outro em Fortaleza (CE).

Os números sorteados foram 11, 20, 27, 28, 53 e 60. A quina teve 263 apostas ganhadoras e cada uma vai receber R$ 44.509,85. A quadra 15.054 teve ganhadores, sendo que cada aposta receberá R$ 1.110,86.

O próximo concurso será sorteado no sábado (29), com um prêmio estimado de R$ 3 milhões.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa, em todo o país. A cartela, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

Brasil tem 132 casos suspeitos de Coronavírus

Diagnóstico laboratorial de casos suspeitos de Covid-19, o novo Coronavírus, realizado pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz
(Josué Damacena/IOC Fiocruz)


Após cerca de 24 horas da confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, o número de pessoas  oficialmente tratados como suspeitas de ter o vírus no país é de 132, segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, embora o próprio secretário admita que esse número seja muito maior. Na última sexta-feira (21), era apenas um caso. 

O Ministério da Saúde recebeu as notificações dos estados até a tarde de hoje (27), mas não analisou todos.  “Esse número não é definitivo. É muito maior que 132. Ficamos com 213 notificações ainda não analisadas. Elas podem ser todas consideradas suspeitas ou apenas uma parte, mas dá para a gente avaliar que, na verdade, temos perto de 300 casos suspeitos”, disse Gabbardo.

Segundo o secretário, esse aumento se explica em virtude do aumento do número de países com fluxo migratório intenso com o Brasil e que têm pessoas com o vírus. Um exemplo é o primeiro caso confirmado no Brasil. O homem de 61 anos não esteve na China, que concentra a maioria dos casos no mundo, e sim na Itália. Após a confirmação desse caso, pessoas com histórico de viagem à Itália, à França e à Alemanha e que apresentem febre somado a um sintoma respiratório também são tratadas como suspeitas de ter o coronavírus.

Critérios

O ministério tem usado como critérios de determinação de casos suspeitos: ter viajado para um dos 16 países da Ásia, Europa e Oriente Médio com casos da doença; não ter viajado, mas ter tido contato com esses viajantes ou ter tido contato com o caso confirmado no Brasil. Em todas as hipóteses, a pessoa é considerada como um caso suspeito se apresentar febre somada a um sintoma respiratório.

Os 16 países considerados na definição de casos suspeitos são: Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura, Tailândia, Itália, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes Unidos.

O secretário-executivo do ministério reforçou ainda a importância das medidas de prevenção para reduzir os riscos de contaminação da doença. A lavagem constante das mãos e evitar levá-las ao rosto e, principalmente, à boca; o uso de álcool em gel para esterilização das mãos e o não compartilhamento de utensílios de uso pessoal, como talheres, copos e travesseiros, entre outros.

Bolsonaro

Nesta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro disse que pode ser que ele cancele a viagem que faria à Itália devido ao surto de coronavírus no país europeu. 

“Infelizmente, é mais uma realidade ruim que vai ter que ser enfrentada. Já estamos enfrentando, fazendo o possível”, disse o presidente.

Por Marcelo Brandão – Repórter da Agência Brasil 

*Atualizado às 19h03