Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Após explosão, prefeito de Osasco e esposa seguem internados

Por Camila Maciel

Rogério Lins, prefeito de Osasco, e a esposa Aline (Facebook/Reprodução)

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, e a primeira-dama do município, Aline Lins, permanecem internados no Hospital Municipal Antônio Giglio após terem sido atingidos pela explosão de uma fogueira durante o tradicional Arraiá do Servidô, no espaço Arena Vip.

De acordo com o hospital, eles tiveram queimaduras de 1º e 2º grau, com lesões em cerca de 14% dos rostos e braços. O estado de saúde deles é estável. Hoje (29), às 6h30, eles foram transferidos para quartos da clínica médica para troca de curativos e avaliação médica.

Na explosão também foram atingidos um fotógrafo e um cinegrafista da equipe da prefeitura. Os dois foram atendidos no Hospital Antônio Giglio. Eles tiveram ferimentos leves e, depois de atendidos, foram liberados.

Pelas redes sociais, o prefeito disse estar “bem e em recuperação”. “Espero poder voltar às atividades o mais rápido possível e contribuir com nossa cidade. Agradeço a Deus pelo livramento e por nos proteger”, disse na postagem em uma foto com a esposa.

Rogério e Aline chegaram ao pronto-socorro por volta das 21h30 de ontem (28). Imagens feitas por celular pelo público presente na hora do acidente mostram o momento em que o prefeito e a primeira-dama seguram juntos uma tocha para acender a fogueira. Ao aproximar a chama, ocorre a explosão.

A prefeitura informou, por meio de nota, que a fogueira é tradicional na festa e sempre foi montada e organizada pela mesma pessoa. Disse ainda que a festa junina foi organizada “pela Arena Vip, espaço de eventos que conta com AVCB [Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros], Brigada de Incêndio e toda a estrutura necessária para receber o público de cerca de 2 mil pessoas”.

A nota acrescenta que a festa tem caráter beneficente e que o dinheiro arrecadado pelas barracas de comidas e bebidas é destinado para as ações sociais do Fundo Social de Solidariedade.

O caso, registrado como lesão corporal culposa e explosão, será investigado pela Polícia Civil. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, foi solicitada perícia no local.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by