A importância do voto consciente no combate à corrupção

O Brasil é um dos países do mundo que mais sofre com a corrupção.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A realização das Eleições 2020 para o cargo de prefeito e de vereador nos municípios brasileiros se aproxima, e, com ela, aumenta a expectativa de mudanças no cenário político do Brasil.

Muitos eleitores, entretanto, não acreditam ser possível mudar a história do país e insistem na ideia de que a corrupção é inerente à política brasileira.

Todavia, as eleições municipais deste ano determinarão o futuro de cada cidade para os próximos quatro anos, motivo pelo qual é fundamental que cada eleitor faça a sua opção de modo consciente e com seriedade.

Para votar de maneira consciente, é necessário que o eleitor responda algumas perguntas importantes, tais como o histórico do candidato e se eles têm as aptidões necessárias para fazerem uma gestão competente dos recursos públicos e se eles possuem os interesses públicos em mente.

O Brasil é um dos países do mundo que mais sofre com a corrupção. Muitos dizem que todos os políticos são iguais, todavia isso não é verdade. O fato é que muitos políticos não são competentes e, além disso, são corruptos e estão focados em seus próprios interesses, mas isso não quer dizer que não haja bons políticos. E é exatamente por isso que o voto consciente é tão importante no Brasil, pois é a única forma de escolhermos bem os nossos governantes entre tantos candidatos corruptos e incapazes que existem.

Eleição de 2020

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), São Paulo é o maior colégio eleitoral do país, com 33.040.411 de eleitores, ou seja, 22,4% do total do Brasil, que soma 147.302.354 pessoas. Ainda de acordo com o órgão, as mulheres As mulheres representam a maioria do eleitorado do estado, somando 52,8%.

Quanto à idade, 41% dos eleitores paulistas têm entre 25 e 44 anos. Aqueles com voto facultativo – jovens com 16 e 17 anos, pessoas com mais de 70 anos e analfabetos somaram 11,81%. Os eleitores que declararam ter deficiência somam 1%.

O município de São Paulo tem 58 zonas e 26.145 seções eleitorais espalhadas por 2.049 pontos de votação. Com 267.732 eleitores, a 372ª Zona Eleitoral (Piraporinha), na zona sul, é a mais numerosa da cidade. Somente esse cartório eleitoral paulistano é maior que todo o colégio da cidade de Rio Branco, capital do Acre (256.673 eleitores).

Já o Centro Universitário Anhanguera, na 328ª Zona Eleitoral (Campo Limpo), também na zona sul, é o maior local de votação da capital paulista: 25.833 eleitores), praticamente a mesma quantidade de eleitores de Curaçá (25.761), cidade vizinha de Juazeiro, no interior da Bahia.

*Com informações de Eduardo Micheletto

Acompanhe nossos Podcast
Está gostando do conteúdo? Compartilhe!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Últimas - notícias

Orelhas & Tiaras

Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Podcast

SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
SP AGORA - O melhor conteúdo de São Paulo
As últimas notícias de São Paulo e do Brasil.
As manchetes dos principais jornais do país
by SPAGORA

Você vai ouvir na voz do repórter Paulo Édson Fiore as manchetes dos principais jornais brasileiros.

As manchetes dos principais jornais do país
Comandante da PM afasta policial após ele apreender carro de vereadora
As manchetes dos principais jornais do país