Após novo apagão, energia é restabelecida aos poucos no Amapá

Apagão aconteceu na noite de ontem
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Rede Amazônica/Reprodução)

O Estado do Amapá passou por novo apagão na noite de ontem (8). Em nota, a Companhia de Eletricidade do Estado (CEA) divulgou que o fornecimento de energia está sendo restabelecido gradativamente nos municípios afetados.

No comunicado, a CEA relatou que foi identificada ontem um problema técnico, chamado no jargão do setor de “ocorrência”, em uma linha de transmissão na divisa entre o estado e o Pará, entre as cidades Jurupari e Laranjal do Jari.

O evento gerou a interrupção de energia em todas as cidades do estado. A única exceção foi o município de Oiapoque, na fronteira com a Guiana Francesa.

Ainda conforme o comunicado da Companhia, às 19h30 ela recebeu a autorização do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para “recompor os sistemas de distribuição após a normalização do trecho da linha de transmissão”.  

A CEA afirmou que o problema “não teve relação com problemas de distribuição”.

Em nota, o Ministério de Minas e Energia (MME) declarou que tão logo tomaram ciência do problema passaram a supervisionar a reação a ele. O texto reitera a nota do governo do Amapá quanto ao restabelecimento ainda na noite de ontem.

“O ONS, junto com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e as empresas concessionárias de geração, transmissão e distribuição envolvidas, irá avaliar as causas do desligamento e será elaborado o relatório de análise da ocorrência, detalhando o ocorrido e com as recomendações técnicas e providências sobre o incidente”, diz o comunicado.

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas