Guedes reconhece que Brasil vive “pior momento” da inflação

País registrou a maior inflação para um mês de agosto em 21 anos

Em evento realizado e transmitido online nesta sexta-feira (10) pelo Credit Suisse para discutir as perspectivas do Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes avaliou o momento de alta na inflação como o pior do país.

​O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) calculou a inflação oficial do país em 0,87% em agosto, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última quinta-feira (9).

Esta é a maior taxa para um mês de agosto em 21 anos. De acordo com o IBGE, a alta tem como principal alavanca os combustíveis, que tiveram um aumento de 2,96%. A responsável por 0,17% da inflação mensal foi a gasolina, que teve alta de 2,80%. Também encareceram o Etanol com 4,50%, gás veicular 2,06% e óleo diesel 1,79%.

A inflação acumulada em 12 meses chegou a 9,68%, o maior percentual registrado desde fevereiro de 2016. O valor anual do IPCA acumulou alta de 5,67%.

Mesmo tendo avaliado o presente como o pior momento da inflação, Paulo Guedes afirmou que o Brasil deve terminar o ano entre 7,5% e 8%. “Acho que vamos ser bem-sucedidos em conter inflação. Também temos gatilhos fiscais em todos os entes federativos.”, disse.

Por TV Cultura

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.