Guedes reconhece que Brasil vive “pior momento” da inflação

País registrou a maior inflação para um mês de agosto em 21 anos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Em evento realizado e transmitido online nesta sexta-feira (10) pelo Credit Suisse para discutir as perspectivas do Brasil, o ministro da Economia Paulo Guedes avaliou o momento de alta na inflação como o pior do país.

​O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) calculou a inflação oficial do país em 0,87% em agosto, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última quinta-feira (9).

Esta é a maior taxa para um mês de agosto em 21 anos. De acordo com o IBGE, a alta tem como principal alavanca os combustíveis, que tiveram um aumento de 2,96%. A responsável por 0,17% da inflação mensal foi a gasolina, que teve alta de 2,80%. Também encareceram o Etanol com 4,50%, gás veicular 2,06% e óleo diesel 1,79%.

A inflação acumulada em 12 meses chegou a 9,68%, o maior percentual registrado desde fevereiro de 2016. O valor anual do IPCA acumulou alta de 5,67%.

Mesmo tendo avaliado o presente como o pior momento da inflação, Paulo Guedes afirmou que o Brasil deve terminar o ano entre 7,5% e 8%. “Acho que vamos ser bem-sucedidos em conter inflação. Também temos gatilhos fiscais em todos os entes federativos.”, disse.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas