Setor de serviços tem quarta queda seguida em maio

Dados são do IBGE.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O volume de serviços no país recuou 0,9% em maio deste ano, na comparação com o mês anterior. Essa foi a quarta queda consecutiva do setor, que ainda sente os efeitos das medidas de isolamento adotadas para conter a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os serviços recuaram 19,5% na comparação com maio de 2019, 7,6% no acumulado do ano e 2,7% no acumulado de 12 meses.

A receita nominal dos serviços caiu 0,7% em relação a abril deste ano, 18,8% na comparação com maio do ano passado, 6% no acumulado do ano e 0,1% no acumulado de 12 meses.

A queda de 0,9% no volume de serviços de abril para maio foi puxada por três das cinco atividades pesquisadas: serviços de informação e comunicação (-2,5%), serviços profissionais, administrativos e complementares (-3,6%) e outros serviços (-4,6%).

Por outro lado, duas atividades tiveram queda em seu volume de abril para maio: serviços auxiliares aos transportes e correio (4,6%) e serviços prestados às famílias (14,9%).

“Os setores ligados às partes de alojamento e alimentação e transporte foram os que tiveram as perdas mais importantes no mês de abril. Agora em maio, eles mostram uma certa recuperação, crescendo nesse mês, mas não o suficiente para levar o setor de serviços para o campo positivo”, afirma o pesquisador do IBGE Rodrigo Lobo.

Por Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas