Fazendeiro que mandou matar Dorothy Stang vai à hospital

Mandante do crime está com infecção na perna.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Tomaz Silva/Agência Brasil)

O fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, de 48 anos, conhecido como “Taradão”, condenado como mandante do assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang e cumprindo pena no Centro de Recuperação Regional de Altamira desde o dia 16 de abril deste ano, foi transferido nessa quarta-feira (12) para um hospital particular em Altamira, no Pará.

De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), Regivaldo vinha sendo atendido na Unidade de Saúde Penitenciária devido uma ferida infeccionada na região tíbia. Mas, com agravamento da infecção, com o preso apresentando quadro de febre, foi necessária a transferência hospitalar.

A Susipe informou que Regivaldo foi conduzido sob escolta policial para o Hospital Santo Agostinho. “Não há informações sobre como o condenado adquiriu a ferida, pois o mesmo só informou a direção da unidade quando já apresentava estágio avançado de infecção”, diz o órgão.

A missionária Dorothy Stang foi assassinada em fevereiro de 2005, em Anapu, no Pará. Ela lutava pela implantação de um assentamento de trabalhadores rurais numa área de terra reivindicada por madeireiros e fazendeiros, na região oeste do estado.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas