Felipe Neto é intimado a depor após criticar Bolsonaro

Comunicador chamou presidente Jair Bolsonaro de genocida
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Felipe Neto, youtuber (Reprodução)

O youtuber Felipe Neto divulgou que foi intimado a depor por “Crime contra a Segurança Nacional” após chamar o presidente Jair Bolsonaro de genocida. A queixa-crime que gerou a intimação foi protocolada pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) no último dia 11.

Em publicação nesta segunda-feira (15), Felipe Neto relatou que um carro de polícia foi até sua casa entregar o documento, que pede que ele também dê esclarecimentos sobre crime de calúnia. 

“A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes”, escreveu o comunicador. A denúncia foi acatada pelo delegado Pablo Dacosta Sartori. Sartori já havia indiciado Felipe Neto em novembro de 2020, por suposta infração ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

Na mesma postagem, Felipe Neto explicou os motivos para chamar Jair Bolsonaro de genocida diante da crise de Covid-19 no país: “Minha atribuição do termo “genocida” ao Presidente se dá pela sua nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia, o que contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros”.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas