Caso Miguel: Justiça aceita denúncia contra Sari Corte Real

Ex-patroa da mãe de Miguel virou ré por abandono de incapaz.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A Justiça de Pernambuco aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público contra Sari Mariana Corte Real por abandono de incapaz no caso da morte do menino Miguel Otávio. Com a decisão, Sari passa à condição de ré em um processo criminal. O despacho foi assinado na noite de terça-feira (14). 

Sari Corte Real é acusada de abandono de incapaz (TV Globo/Reprodução)

A decisão foi proferida pelo juiz José Renato Bizerra, da 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente do Recife.

Com o recebimento da denúncia, a defesa de Sari Corte Real será notificada da decisão e terá dez dias para apresentar manifestação por escrito, primeira fase do processo. Não há previsão para a sentença. 

No dia 2 de junho, Miguel Otávio, de 5 anos, havia sido levado pela mãe, Mirtes Renata, para a casa onde trabalhava, porque não tinha com quem deixar a criança em função da pandemia de covid-19. A patroa, Sari Mariana, pediu a Mirtes que fosse passear com o cachorro da família. O filho ficou no apartamento. 

Miguel Otávio morreu ao cair do prédio em que a mãe trabalhava (Arquivo Pessoal)

A patroa deixou o menino entrar em um elevador, sozinho, para buscar a mãe e voltou para casa para fazer a unha com uma manicure. Ele entrou no elevador, no quinto andar, e foi até o nono, de onde caiu.

Agência Brasil busca contato com a defesa de Sari Corte Real. 

Por André Richter – Repórter da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas