Manaus registra aumento de sepultamentos

Dezembro foi o terceiro mês com mais sepultamentos no ano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Arquivo/Alex Pazuello/Pref. de Manaus/via Fotos Públicas)

Dezembro é o terceiro mês do ano com o maior número de sepultamentos e cremações nos cemitérios públicos geridos pela Prefeitura de Manaus. Com 1.081 enterros, uma média de 34,8 por dia, o último mês de 2020 só fica atrás de abril (2.433) e maio (1.899), considerados os meses de pico, no Amazonas, da pandemia provocada pelo novo coronavírus. O total de sepultamentos em dezembro confirma a tendência de aceleração de casos e mortes por Covid-19 em Manaus, nos últimos dias, e acende o sinal de alerta para novas medidas.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que concluiu seu terceiro mandato como gestor da cidade neste dia 31, mostrou-se preocupado com a possibilidade de subnotificação nos registros de mortes por Covid-19. “Acompanho diariamente os relatórios sobre sepultamentos e cremações e sempre soube que a pandemia não havia acabado. Agora isso está claro com o crescimento do número de pessoas que morrem por Covid-19, sem contar os casos que são informados como causas que são potencializadas pela Covid-19 e também por suspeita de Covid e causas desconhecidas ou indeterminadas, que são usados para mascarar os dados da pandemia”, afirmou.

De acordo com os dados da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), responsável pela gestão dos dez cemitérios públicos da capital, a quantidade de sepultamentos em dezembro deste ano é 21,8% maior que o mesmo período do ano passado, quando foram registrados 852 sepultamentos. Segundo a Semulsp, este mês só fica abaixo de maio e abril em total de enterros, tendo como causa de morte a doença causada pelo novo coronavírus. Em dezembro, o serviço público registrou 151 óbitos causados pela Covid-19, enquanto em maio foram 348 e abril 190.

Diante do crescimento de sepultamentos nos cemitérios de Manaus nos últimos dias, a Prefeitura de Manaus ressalta a importância do Decreto Municipal nº 4.801, que restringe o acesso aos cemitérios, como parte das medidas de prevenção ao novo coronavírus. Segundo o decreto, o acesso aos cemitérios está liberado para sepultamentos apenas e, durante o cortejo, somente é permitido o tráfego do veículo que conduz a urna funerária, acompanhado de até dois outros carros particulares, limitada a participação na cerimônia de sepultamento a cinco pessoas. No caso de óbito por Covid-19, pode participar do cortejo só o veículo que conduz a urna funerária e um carro particular, com cerimônia de sepultamento limitada a três pessoas.

SOS Funeral

Com o aumento de sepultamentos e cremações nos cemitérios públicos em Manaus, em dezembro, cresceu também a demanda pelo serviço SOS Funeral, coordenado pela coordenado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). De acordo com os dados da Semasc, com 268 atendimentos, dezembro também só fica atrás de abril e maio, que tiveram, respectivamente, 681 e 618 atendimentos. Como comparativo, nos três primeiros meses deste ano, ou seja, antes da pandemia, o SOS Funeral realizou uma média de 222 atendimentos.

O SOS oferece, gratuitamente, remoção, translado fúnebre, doação de urna funerária, isenção da taxa do sepultamento às famílias no perfil de vulnerabilidade social e econômica. O serviço funciona 24 horas, todos os dias, na sede da Semasc, localizada na avenida Ayrão com Ferreira Pena, Centro, ou pelos disques 0800-280-8087, 3215-2649 e 3631-9983.

Informe Funerário

A Prefeitura de Manaus informa que um total de 57 sepultamentos foi registrado nos cemitérios da capital do Amazonas nesta quinta-feira, 31/12. Desses, 46 foram nos espaços gerenciados pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), sem opção por cremação e nem óbito oriundo de outra cidade. Já nos cemitérios particulares, 11 enterros foram realizados.

Entre as causas das mortes, do total de sepultamentos nos cemitérios públicos da capital do Amazonas, dez foram declaradas como Covid-19 e nos espaços privados foram dois registros de óbitos pelo novo coronavírus. Entre outras causas estão Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), parada respiratória, parada cardiorrespiratória e outras sete mortes por causas desconhecidas ou indeterminadas.

O município informa ainda que houve o registro de nove óbitos em domicílio e que, do total de sepultamentos nos cemitérios públicos neste dia, 13 foram atendidos pelo serviço SOS Funeral, coordenado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

Dados dos cemitérios públicos de Manaus

Janeiro –905 sepultamentos

Fevereiro – 792 sepultamentos

Março –888 sepultamentos

Abril – 2.433 sepultamentos e cremações (190 por Covid-19)

Maio – 1.899 sepultamentos e cremações (348 por Covid-19)

Junho – 912 sepultamentos e cremações (121 por Covid-19)

Julho – 867 sepultamentos e cremações (67 por Covid-19)

Agosto – 828 sepultamentos e cremações (77 por Covid-19)

Setembro – 868 sepultamentos e cremações (89 por Covid-19)

Outubro – 950 sepultamentos e cremações (120 por Covid-19)

Novembro – 852 sepultamentos e cremações (122 por Covid-19)

Dezembro – 1.085 sepultamentos e cremações (151 por Covid-19)

— — —

Por Maurício Freire, da Prefeitura de Manaus

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas