Militares reforçam combate ao fogo em 5 cidades no Pará

40 unidades dos bombeiros participam da ação.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Por Igor Luz, via Agência Pará

Militares estão atuando em Marabá, Itaituba, Altamira, Redenção e Parauapebas
(Corpo de Bombeiros/via Agência Pará)

Desde a última terça-feira (27), o Corpo de Bombeiros Militar do Pará está combatendo incêndios e capacitando militares do Exército Brasileiro em todo o Estado, através da Operação Fênix. Na quinta-feira (29), com uma possível evolução das chamas ocasionada pelos ventos fortes, mais uma equipe de Belém foi deslocada para Redenção e Parauapebas, sendo 10 militares para cada município.

O reforço do efetivo se dá pela existência de áreas no Estado com focos de queimadas. Todas as 40 unidades dos bombeiros estão participando da ação, com orientações e atribuições integradas. Eles são de Belém, Ananindeua, Castanhal, Parauapebas, Mosqueiro, Salinas, Santarém, Marabá, Barcarena, entre outras. Cerca de 50 militares estão compondo as Guarnições em Combate a Incêndio Florestal (GCIF´s), sendo cada equipe formada por especialistas do Corpo de Bombeiros e apoio do Exército Brasileiro.

(Corpo de Bombeiros/via Agência Pará)

O trabalho foi iniciado na última terça-feira (27), quando o Grupo de Combate à Incêndios Florestais na Amazônia (GCIFA), do 10° Grupamento Bombeiro Militar/Redenção, começou a atuar em áreas de proteção permanente em torno da fazenda Sonho Meu, no município de São Félix do Xingu. A tropa atuou também, fazendo o levantamento do local e combatendo queimadas no município.

Na quarta-feira (28), com o apoio de 15 homens da região que utilizavam equipamentos específicos, o Corpo de Bombeiros fez concentrações em frente aos focos de incêndio, construindo uma proteção (aceiro) para conter o fogo, com o objetivo das chamas não chegarem ao capim.

https://spagora.com.br/veja-os-filmes-brasileiros-finalistas-no-lente-de-cristal/

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas