Em esboço, PT indica que vai revogar reforma trabalhista

Teto de gastos também deve ser removido, indica documento de 17 páginas

O esboço do programa de governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato à Presidência da República, coloca como propostas revogar o teto de gastos e a reforma trabalhista, além de defender o papel das empresas estatais na promoção do desenvolvimento. O documento possui 17 páginas e 90 pontos abordados.

O texto se opõe à privatização da Petrobras, da Eletrobras e dos Correios, além de criticar a “orientação passiva” na política cambial, quando aborda a “volatilidade da moeda brasileira”. Ainda é necessária a aprovação dos seis partidos aliados, PSB, PCdoB, PV, Psol, Rede e Solidariedade.

O texto defende um fortalecimento dos bancos públicos e das empresas estatais em geral na promoção do desenvolvimento.

“Será necessário proteger o patrimônio do país e recompor o papel indutor e coordenador do Estado e das empresas estatais para que cumpram, com agilidade e dinamismo, seu papel no processo de desenvolvimento econômico e progresso social do país.”

“Reduzir a volatilidade da moeda brasileira por meio da política cambial também é uma forma de amenizar os impactos inflacionários de mudanças no cenário externo. A orientação passiva para a política cambial dos últimos anos acentuou a volatilidade da moeda brasileira em relação ao dólar com consequências perversas para o índice de preços”, diz o documento.

A proposta ainda sugere a construção de uma nova legislação trabalhista e que o plano de governo incluirá a “valorização do salário-mínimo e a recuperação do poder de compra”. O texto também fala em “recolocar os pobres e os trabalhadores no orçamento” e, com isso, será preciso “revogar o teto de gastos e rever o atual regime fiscal brasileiro”.

“Nosso horizonte é a criação de um projeto inovador e portador de futuro, que será apresentado ao povo como o caminho para a construção de um Brasil para todos os brasileiros e brasileiras”, diz o material.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.