Governo veta prazo de cinco dias para Anvisa aprovar uso de vacinas

Congresso pode manter ou derrubar o veto
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro vetou um trecho da Medida Provisória (MP) que estipulava o prazo de cinco dias para a Anvisa aprovar o uso emergencial devacinas contra a Covid-19. A notícia foi informada pela Secretaria-Geral da Presidência na noite da última segunda-feira (1). Agora, o Congresso poderá manter ou derrubar o veto do presidente.

Esse foi um dos vetos à MP sancionada por Bolsonaro que autoriza o governo a fazer parte da Covax Facility, programa com mais de 150 países e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que tem o intuito de estimular o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 e garantir a compra dos imunizantes.

O trecho vetado por Bolsonaro estabelecia que a Anvisa teria este prazo para autorizar o uso emergencial das vacinas desde que tivessem a aprovação de pelo menos uma das oito autoridades estrangeiras relacionadas na norma. Representantes da Anvisa discordam com o prazo de cinco dias estabelecido pela MP. 

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas