Grupo de risco, vice-presidente faz tratamento contra covid-19

Hamilton Mourão usa medicamentos sem eficácia comprovada
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Hamilton Mourão, Vice-presidente da República (Arquivo)

O general Hamilton Mourão, vice-presidente da República, recebeu no domingo (27/12) resultado positivo de teste para covid-19. Ele está medicado e em isolamento no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, segundo nota de sua assessoria.

Antes de fazer o teste, o vice-presidente apresentou mialgia (dor no corpo), cefaléia (dor de cabeça) e febre de até 38 graus. Ele tem 67 anos e pertence ao grupo de risco para o novo coronavírus.

Segundo sua assessoria de comunicação, Mourão está usando hidroxicloroquina, o vermífugo Anitta e o antibiótico azitromicina, além de remédios para dor e febre.

A prescrição de cloroquina para tratamento da covid-19 é promovida pelo presidente Jair Bolsonaro, que mobilizou o Exército para produzir o medicamento, apesar de ele não ter efeito comprovado contra a doença, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

O uso do vermífugo Annita, nome comercial no Brasil da nitazoxanida, é promovido pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, mas sua eficácia contra a covid-19 ainda é objeto de pesquisas. 

A azitromicina, substância usada para combater infecções bacterianas, foi objeto de um estudo em oito instituições brasileiras que não encontrou evidência de que ela seja eficaz em casos graves de covid-19 e pode piorar função renal em alguns pacientes.

Em maio, Mourão fez teste para covid-19 e entrou em isolamento depois de um servidor público com quem teve contato ter contraído a doença. O resultado foi negativo. A mulher dele, Paula Mourão, também foi testada na ocasião, e a contraprova teve resultado negativo. Até a noite de domingo, não foi divulgado se ela foi novamente testada.

Após o diagnóstico do vice-presidente, sobe para 16 o número de integrantes do alto escalão do governo federal que já foram infectados pelo coronavírus.

Quatorze ministros de Estado já foram diagnosticados com covid-19, além do presidente Jair Bolsonaro, que contraiu a doença em julho. A contagem inclui Marcelo Álvaro Antônio, contaminado em setembro, quando era ministro do Turismo, que foi exonerado do cargo em 10 de dezembro.

Mais de 190 mil óbitos pela covid-19

O Brasil registrou oficialmente 18.479 casos confirmados de covid-19 e 344 mortes ligadas à doença neste domingo, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Com isso, o total de infecções identificadas no país subiu para 7.484.285, enquanto os óbitos chegam a 191.139.

Diversas autoridades e instituições de saúde alertam, contudo, que os números reais devem ser ainda maiores, em razão da falta de testagem em larga escala e da subnotificação.

Por Deutsche Welle

BL/ots

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas