Lula defende novo Bolsa Família de R$ 600: ‘Povo merece’

"Não podemos querer que o povo continue na miséria", disse o ex-presidente
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quarta-feira (20) que o Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família, seja de R$ 600. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) propõe que o valor do benefício seja de R$ 400.

Em entrevista à rádio A Tarde, de Salvador, Lula se referiu ao novo programa como “auxílio emergencial”, mas o que está sendo tratado neste momento pelo governo é o valor do Auxílio Brasil.

“Tô vendo agora o Bolsonaro dizendo que vai dar auxílio emergencial de R$ 400 que vai durar até o final do ano que vem. Tem muita gente dizendo que não podemos aceitar, é auxílio emergencial eleitoral. Não, eu não penso assim. Penso que faz mais de cinco meses que o PT pediu um auxílio de R$ 600. Aliás, o PT pediu e mandou uma proposta para a Câmara dos Deputados de um novo Bolsa Família de R$ 600. O que queremos é que o Bolsonaro dê um auxílio emergencial de R$ 600. ‘Ah, ele vai tirar proveito disso’, é problema dele”, declarou.

“Se alguém acha que vai ganhar o povo porque vai dar salário emergencial de R$ 600, paciência. Eu acho que o povo merece os R$ 600 e ele tem que dar, não tem que ficar inventando, e nós reivindicamos isso. Não podemos querer que o povo continue na miséria por causa das eleições de 2022”, acrescentou o petista, provável adversário de Bolsonaro no pleito do ano que vem. Mais tarde, Lula compartilhou a mesma declaração em suas redes sociais.

cerimônia de lançamento do Auxílio Brasil, marcada para esta quarta-feira (20), foi adiada, devido à falta de consenso da equipe econômica. Até dias atrás, o Ministério da Economia trabalhava com um valor na faixa dos R$ 300 e elevar o benefício para R$ 400 até dezembro de 2022 custaria cerca de R$ 30 bilhões à União fora do teto de gastos, segundo o governo.

Por outro lado, o valor de R$ 600 para o programa de transferência de renda é defendido pelo PT desde julho do ano passado, quando o partido lançou a proposta do Mais Bolsa Família. O partido calcula que a versão ampliada do programa atenderia a 30 milhões de famílias, ao custo mensal de R$ 19 bilhões.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas