PSDB: Governador de SP reafirma apoio à reforma da previdência

João Doria participou de encontro com deputados.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Por Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, ao lado do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (Governo de SP/Reprodução)

No Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, ao lado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que espera que o Congresso Nacional vote a reforma da Previdência logo no começo do ano legislativo, que se inicia em fevereiro. Segundo ele, a reforma conta com seu apoio e da bancada paulista.

“Como governador de São Paulo, [minha posição] é absolutamente a favor da reforma da Previdência e da importância dela para o país, para o crescimento, desenvolvimento econômico, geração de emprego e de renda e para colocar o Brasil na marcha de crescimento”, disse.



De acordo com Doria, a bancada de São Paulo, formada por 70 deputados federais, é na sua maioria aliada do governo paulista. Segundo ele, há um consenso sobre a reforma da Previdência. “Está orientada a apoiar fortemente a votação a favor da reforma da Previdência.”

Já Rodrigo Maia disse que a votação da reforma da Previdência é uma necessidade para o Brasil. “[O país] não aguenta mais um Estado que custe tão caro e que, a cada ano, as despesas aumentem, só na Previdência, em torno de R$ 50 bilhões”., disse. “Todos morrerão juntos se a reforma da Previdência não for aprovada”.

Previsão

Na segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro deve se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutirem sobre a proposta da reforma da Previdência. O presidente sinalizou que quer aproveitar boa parte do que já foi apresentado pelo antecessor Michel Temer. Na terça-feira (8), a proposta do governo Bolsonaro deve ser anunciada.

Para Maia, a votação da reforma deve “nortear” o Congresso nos próximos seis meses.

Quinta-feira (3), Bolsonaro disse que a proposta de reforma da Previdência em discussão prevê a idade mínima de 62 anos para os homens e 57 anos para as mulheres com aumento gradativo. Segundo Bolsonaro, seria mais um ano a partir da promulgação e outro em 2022, mas com diferenças de idade mínima de acordo com a categoria profissional e a expectativa de vida.

Disputa

Na conversa com Maia, Doria afirmou que apoia a reeleição dele na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados. “A orientação [de apoio a Maia] deve ser do partido e o presidente do partido [PSDB] é Geraldo Alckmin. Mas eu, como governador de São Paulo, manifesto claramente minha posição favorável à recondução de Rodrigo Maia na reeleição para Presidência da Câmara”, disse Doria.

O presidente da Câmara disse estar ciente que Bolsonaro não irá interferir no processo de sucessão na Casa. “Ele me disse várias vezes, e com correção, que o presidente da República não participaria do processo na Câmara dos Deputados. A posição do presidente está corretíssima.”

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas