Senador diz que Governo Bolsonaro ignorou 53 e-mails da Pfizer

Vice-presidente da CPI da covid-19 diz que pesquisa revelou documentos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Randolfe Rodrigues (Rede-AP), senador (Leopoldo Silva/Agência Senado)

Randolfe Rodrigues, senador e atualmente vice-presidente da CPI da Covid, revelou em sua conta do Twitter, nesta sexta-feira (4), que o governo federal ignorou mais de 50 e-mails da Pfizer, empresa farmacêutica multinacional que produz vacinas contra a Covid-19. 

“CINQUENTA E TRÊS! Na investigação que estamos fazendo na CPI da Pandemia descobrimos que na verdade, foram 53 e-mails da Pfizer queficaram sem respostas”, escreveu Rodrigues.

Segundo suas postagens, o último contato, no início de dezembro, mostrava que a empresa estava desesperada para obter alguma resposta e informações do governo para que doses da vacina contra a Covid-19 fossem enviadas ao Brasil. Randolfe relatou ainda que enquanto os e-mails eram ignorados, o Itamaraty estava pressionando a Índia para que cargas de hidroxicloroquina fossem liberadas a uma empresa brasileira.

“A atuação do Ministério das Relações Exteriores se assemelha, claramente, à advocacia administrativa, em outras palavras: LOBBY! É isso mesmo, o Governo Brasileiro fazendo Lobby para uma empresa. Isso é CRIME de acordo com o Artigo 321 do Código Penal!”, termina.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas