Senador diz que Governo Bolsonaro ignorou 53 e-mails da Pfizer

Vice-presidente da CPI da covid-19 diz que pesquisa revelou documentos
Randolfe Rodrigues (Rede-AP), senador (Leopoldo Silva/Agência Senado)

Randolfe Rodrigues, senador e atualmente vice-presidente da CPI da Covid, revelou em sua conta do Twitter, nesta sexta-feira (4), que o governo federal ignorou mais de 50 e-mails da Pfizer, empresa farmacêutica multinacional que produz vacinas contra a Covid-19. 

“CINQUENTA E TRÊS! Na investigação que estamos fazendo na CPI da Pandemia descobrimos que na verdade, foram 53 e-mails da Pfizer queficaram sem respostas”, escreveu Rodrigues.

Segundo suas postagens, o último contato, no início de dezembro, mostrava que a empresa estava desesperada para obter alguma resposta e informações do governo para que doses da vacina contra a Covid-19 fossem enviadas ao Brasil. Randolfe relatou ainda que enquanto os e-mails eram ignorados, o Itamaraty estava pressionando a Índia para que cargas de hidroxicloroquina fossem liberadas a uma empresa brasileira.

“A atuação do Ministério das Relações Exteriores se assemelha, claramente, à advocacia administrativa, em outras palavras: LOBBY! É isso mesmo, o Governo Brasileiro fazendo Lobby para uma empresa. Isso é CRIME de acordo com o Artigo 321 do Código Penal!”, termina.

Por TV Cultura

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.