Servidores protestam por reajuste salarial

Grupo quer negociação com Paulo Guedes, da Economia

Os servidores federais se reuniram nesta terça-feira (18) em frente ao Banco Central para protestar a favor do reajuste salarial.

Durante a tarde, o grupo deve ir para o Ministério da Economia contra Paulo Guedes, que está resistente às negociações com os funcionários. Em nota, o (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central) Sinal convocou os servidores do Banco Central para a mobilização em defesa da reestruturação de carreira.

Cerca de 400 pessoas estão em frente ao prédio. A paralisação foi organizada pelo Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas do Estado (Fonacate) e pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe). Ambas as redes representam cerca de 200 mil servidores.

Imagem de Paulo Guedes em papel olhando para baixo e com um cartaz preso ao pescoço. Ao fundo, servidores durante protesto.
(Reprodução)

Os manifestantes contaram com trio elétrico e bateria, e com a música de Zé Ramalho ‘Vida de Gado’. O ato contou com a presença do presidente do Sinal, Fábio Faiad.

O descontentamento se deu início após a aprovação do Orçamento de 2022 pelo Congresso Nacional, que cortou as verbas da Receita Federal e reservou R$ 1,7 bilhão para reajuste salarial de policiais federais. O aumento foi realizado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) em época de eleição.

Por TV Cultura

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.