‘Tempos estranhos’: políticos reagem a operação contra Márcio França

Ciro, Lula, Haddad e Orlando Silva comentaram ação policial na casa de ex-governador
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Políticos de diferentes partidos se manifestaram pelas redes sociais sobre a operação que cumpriu mandado de busca em endereços ligados ao ex-governador de São Paulo, Márcio França (PSB). A ação de hoje (5) é uma etapa da Operação Raio X que investiga desvios de recursos na área da saúde, e envolve o Ministério Público de São Paulo e a Corregedoria Geral da Administração estadual.

Além de França, outros locais sofreram buscas feitas pela Polícia Civil do Estado de São Paulo, totalizando 34 mandados. Logo após a ação, o próprio França usou as redes sociais para se manifestar.

“Vivemos tempos estranhos neste país quando o jogo dos interesses políticos atropela normas e códigos”, escreveu o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT), que também foi alvo recente de uma ação da Polícia Federal.

(Arquivo/Gov. do Estado de SP)

Também presidenciável, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) buscou argumentos constitucionais para se solidarizar com Márcio França. “Nossa constituição é clara sobre a presunção de inocência”, pontuou, antes de defender a investigação sem espetacularização.

“Que se investigue tudo, mas com direito de defesa e sem espetáculos midiáticos desnecessários contra adversários políticos em anos eleitorais”, comentou Lula.

Também petista, Fernando Haddad disse que não ser contra investigar político, “muito pelo contrário. O problema é o espetáculo extemporâneo. Não devemos abdicar do princípio da presunção da inocência”, disse ao se solidarizar com França e a família.

Haddad ainda completou: “Reputação é obra de uma vida. Espero que tudo se esclareça o quanto antes”.

Orlando Silva, ex-ministro de Estado, disse que confia em França. “Qualquer denúncia deve ser apurada, mas que se respeite a presunção de inocência e devido processo legal”, escreveu.

Silva também destacou a importância de ter instituições de Estado isentas. “Que nenhuma instituição do Estado sirva a luta política”, finalizou.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *