Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Chegada do frio obriga ação de ajuda a moradores de rua

(Nivaldo Lima/SP Agora)

A Prefeitura de São Paulo irá intensificar as ações de acolhimento de pessoas em situação de rua (a aceitação do encaminhamento é facultativa), por meio da Operação Baixas Temperaturas, na noite desta sexta-feira (02) e em todo fim de semana. A medida foi anunciada devido a previsão de chegada de uma nova frente fria que irá derrubar a temperatura nos próximos dias.

Lançada pela administração municipal no dia 22 de maio, a operação segue até 20 de setembro e será reforçada sempre que a temperatura atingir um patamar igual ou inferior a 13°C ou sensação térmica equivalente. Desde o início da ação a rede de acolhimento administrada pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) já registrou mais de 822 mil acolhimentos (uma mesma pessoa pode ser atendida em todos os dias de operação e entrar várias vezes na soma) nos Centros de Acolhida e Centros Temporários de Acolhimento (CTAs). Destes, mais de 14 mil foram durante os plantões (noite/madrugada) da Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Previsão

A propagação da frente fria muda o tempo em toda a faixa leste paulista. No decorrer da madrugada e da manhã do sábado (03), a chuva pode ser de moderada intensidade e a chegada da massa de ar frio de origem polar derruba a temperatura.

O tempo permanece fechado e úmido no restante do período, com garoa ocasional. Os ventos que sopram do quadrante sul aumentam a sensação de frio. A mínima de 10°C será observada à noite, e máxima de 15°C no início da madrugada.

O sistema frontal se afasta no domingo (04), porém os ventos úmidos que sopram do mar mantém o tempo fechado e com eventuais chuviscos na Grande São Paulo. A sensação térmica será inferior ao aferido pelos termômetros. Pequena amplitude térmica. Ao amanhecer mínima de 9°C e à tarde máxima de 14°C. 

Ajuda

São Paulo – Pessoa em situação de rua dorme na rua São Luís, região central
(Rovena Rosa/Agência Brasil)

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156, que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima, mas é importante ter as seguintes informações para facilitar a identificação: o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado); citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

A SMADS também atua diariamente, das 8h às 22h, por meio dos orientadores socioeducativos dos Serviços Especializados de Abordagem Social (SEAS), que fazem abordagens em pontos estratégicos da cidade, ofertando encaminhamentos (para as pessoas que aceitam) a rede de acolhimento e outros serviços da rede pública. No período das 22h às 8h, a abordagem é realizada pela Coordenadoria de Pronto Atendimento Social (CPAS), que deve ser acionada via Central 156.

Atualmente, a cidade tem 148 serviços para pessoas em situação de rua com aproximadamente 22 mil vagas, sendo 18.411 de acolhimento. A rede também conta com 128 Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICAs), que juntos disponibilizam 2.335 vagas. Para a operação foram aditadas vagas emergenciais, sendo 20 para SAICAs e 260 para a população de rua.

*Conteúdo da Prefeitura de SP

*Com informações do CGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by