Águia da PM vai combater incêndios no Mato Grosso do Sul

Incêndios florestais fez Estado decretar emergência.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Por Camila Boehm

(Arquivo/Edson Lopes Jr/Fotos Públicas)

O governo do estado de São Paulo enviou, nesta manhã (21), um helicóptero da Polícia Militar (PM) para ajudar no combate ao incêndio de grandes proporções que já atingiu mais de um milhão de hectares em Mato Grosso do Sul (MS), segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama).

O governo estadual decretou situação de emergência devido ao alto índice de incêndios florestais.

O helicóptero partiu da base aérea de Araçatuba, no interior de São Paulo, com uma equipe completa do corpo aéreo da PM paulista – dois pilotos, dois tripulantes e um mecânico – na aeronave equipada com caçamba de combate a incêndio com capacidade de 545 litros de água por lançamento.

Após pedido de auxílio do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul, o governador João Doria autorizou. na noite de ontem (21), o envio de ajuda.

De acordo com a assessoria, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, manteve contato telefônico com Doria e com o comandante do Comando Militar do Oeste (CMO), general Lourival Carvalho, expondo a gravidade da situação das queimadas no estado. Outro helicóptero do Exército também foi cedido para combater o fogo.

A maior dificuldade no momento, segundo com assessores, é o acesso restrito dos brigadistas aos pontos de fogo na região do Pantanal. A força-tarefa para combate ao incêndio também tem o apoio do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

[masterslider id=”40″]

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas