Aneel aprova reajuste de contas de luz no interior de SP

Aumento afeta também cidades de SC e RS.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Luciano Nascimento/Agência Brasil

(Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou hoje (28) o reajuste tarifário para consumidores do interior dos estados de Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Para os consumidores atendidos pela Iguaçu Distribuidora de Energia Elétrica Ltda, o reajuste tarifário da concessionária médio será de 12,29%, sendo de 11,83% para os consumidores residenciais. Para os consumidores atendidos na baixa tensão, o aumento será de 11,88% e para os atendidos na baixa tensão será de 13,09%. Os novos valores começam a ser cobrado a partir de amanhã (29).

A empresa atende 35.434 unidades consumidoras localizadas em nove municípios no interior de Santa Catarina. De acordo com a Aneel, os itens que mais impactaram o reajuste foram os custos de aquisição de energia, os componentes financeiros, como o risco hidrológico, além dos encargos setoriais.

Também foi aprovado o reajuste nas tarifas da concessionária Empresa Força e Luz Urussanga Ltda. (EFLUL). Os valores também começam a ser cobrados a partir de amanhã. A empresa atende 6.740 unidades consumidoras no município catarinense de Urussanga.

O aumento médio será de 12,43%; sendo 7,46% para os consumidores residenciais. Para os atendidos na alta tensão, como grandes empresas, o reajuste será de 18,22%; já para os atendidos na baixa tensão, o aumento será de 7,49%. De acordo com a agência, pesaram no reajuste custos de aquisição de energia e os encargos setoriais.

O último uamento aprovado pela Aneel foi para os consumidores da Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento Rural do Alto Paraíba (Cedrap). O reajuste entra em vigor a partir da próxima sexta-feira (31).

O efeito médio será de 13,07%. Para os consumidores residenciais, o reajuste será de 13,98%. Para os atendidos na alta tensão, o reajuste será de 12,05% e de 14% na baixa tensão.

A cooperativa, com sede em Paraibuna (SP), atende cerca de 6 mil unidades consumidoras.

Ao calcular o reajuste, a Aneel considera a variação de custos associados à prestação do serviço. Segundo a agência, o maior impacto do reajuste deve-se a componentes financeiros do processo tarifário anterior.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas