Dia das mães pode ter queda de vendas, estima FecomercioSP

Vestuário, tecidos e calçados devem se destacar e vender mais
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

As vendas do comércio varejista no estado de São Paulo relacionadas ao Dia das Mães podem cair 3,1% em comparação às do mesmo período no ano passado. Em relação ao Dia das Mães de 2019 – o último antes da pandemia de covid-19 – a queda deve ficar em 4,8%. As projeções foram divulgadas nesta quarta-feira (5) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

De acordo com entidade, no comércio relacionado ao Dia das Mães, apenas as lojas de vestuário, tecidos e calçados deverão ter crescimento de vendas em maio: 12,6% em relação a maio de 2020. Na comparação com maio de 2019, no entanto, deve haver queda de 59,9%.

Segundo a projeção da FecomercioSP, as lojas de móveis e decoração deverão ter um dos piores Dia das Mães, em termos de vendas, dos últimos anos: queda de 17,7% em relação a maio de 2020 e de 32,5% em comparação à data em 2019.

Conforme as estimativas, a situação dos revendedores de eletrodomésticos e eletrônicos não será muito diferente: deverão ter retração de 8,2%, comparando-se com o ano passado, e baixa de 24,4% em relação a maio de 2019.

“A pesquisa apresenta um cenário de desconfiança e preocupação das famílias, que veem, de um lado, o auge da crise de covid-19 no país e, de outro, o declínio de suas condições econômicas – com aumento do endividamento, da inflação e do desemprego e, em paralelo, queda da renda. E, se o auxílio emergencial surge como um alento para a manutenção do consumo, a projeção também mostra a fragilidade conjuntural que existe para além dele”, destacou a entidade em nota.

A FecomercioSP acrescentou que uma mudança de cenário depende do sucesso no controle da pandemia. “É assim que os indicadores de emprego e renda podem voltar a subir e que as famílias, então, se sentirão mais seguras para voltar ao consumo”, ressaltou a entidade.

De forma geral, considerando não apenas às vendas relacionadas ao Dia das Mães, o setor varejista do estado de São Paulo deve crescer cerca de 2,5% em maio, na comparação com igual mês de 2020. “Essa alta, na verdade, será motivada principalmente pela demanda por materiais de construção, cujas lojas devem faturar 22,8% a mais do que em maio do ano passado”, ressalta a FecomercioSP.

Por Bruno Bocchini – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas