Estado autua 82 bares e fecham festa clandestina no fim de semana

Festa na zona norte tinha mais de cem pessoas aglomeradas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

A Força-Tarefa do Governo de São Paulo realizou 3,1 mil fiscalizações entre a noite de sexta-feira (30) e domingo (2) em todo o estado. Essas operações resultaram na autuação de 82 estabelecimentos que estavam funcionando irregularmente, descumprindo as diretrizes do Plano São Paulo de combate à pandemia.

Em uma das fiscalizações do Comitê de Blitze do Governo do Estado e da Prefeitura de São Paulo, houve a interrupção de uma festa clandestina na noite de domingo (2), em um estabelecimento em São Miguel Paulista, zona leste da capital. No local, 120 pessoas estavam aglomeradas e, em sua maioria, não utilizavam máscaras de proteção facial.

Para garantir o cumprimento das determinações do Plano São Paulo, as ações de fiscalização foram intensificadas na capital, interior e litoral, inclusive com o reforço de policiais civis e militares no apoio às ações da vigilância sanitária, Procon e demais órgãos de fiscalização.

A Polícia Militar apoiou a Vigilância Sanitária Estadual e o Procon em 58 ações e flagrou 985 pontos de aglomeração em todo o estado. Mais de 139 mil veículos foram vistoriados e 251 pessoas foram presas, sendo 164 procurados pela Justiça.

Comitê de Blitze

No final de semana, na capital, a Vigilância Estadual efetuou 82 inspeções e autuou 15 estabelecimentos. Os bairros inspecionados foram Lapa, Vila Leopoldina, Itaim Bibi, Jardins, Consolação, Bela Vista, Casa Verde, Barra Funda, Alphaville, em Barueri, Liberdade, Aclimação, Jardim Aricanduva, Brooklin e Tatuapé. Já o Procon realizou 29 atos fiscalizatórios e cinco autuações na cidade.

A Polícia Militar atuou de forma preventiva na capital em 20 ações de apoio à Vigilância Sanitária, flagrando 344 pontos de aglomerações. Mais de 33,5 mil veículos foram vistoriados e 48 pessoas foram presas, sendo 39 procurados pela Justiça.

Criado no dia 12 de março, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o Comitê de Blitze tem como objetivo reforçar as fiscalizações e o cumprimento das medidas restritivas do Plano São Paulo e evitar a propagação do coronavírus.

Integram o Comitê agentes da Guarda Civil Metropolitana e da Covisa (Coordenadoria da Vigilância Sanitária) pela Prefeitura de São Paulo. Pelo Governo do Estado, atuam profissionais da Vigilância Sanitária, Procon e das polícias Civil e Militar.

Qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.

Por Gov. do Estado de SP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas