Estado flagrou 619 festas clandestinas em menos de um mês

Neste fim de semana, balada foi encerrada na zona sul da Capital
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Gov. do Estado de SP)

Desde o dia 26 de fevereiro, 619 festas clandestinas foram interrompidas em São Paulo por descumprimento das normas sanitárias e de restrição de circulação decretados pelo Plano São Paulo. A informação é da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Apenas nesse sábado (20), foram encerradas 39 festas clandestinas e realizadas 4.008 dispersões e 28,6 mil abordagens, informou hoje (21) a secretaria. Em uma dessas festas clandestinas, que ocorreu na noite de ontem (20), a polícia flagrou 60 pessoas que estavam aglomeradas em um bar na Avenida Interlagos, na zona sul da capital. Quatro homens responsáveis por essa festa clandestina foram autuados. O local foi interditado pela prefeitura.

Desde fevereiro, 829 pessoas foram presas em todo o estado durante a Operação Toque de Restrição.

Desde o dia 6 de março, todo o estado de São Paulo está na Fase 1-Vermelha do Plano São Paulo, onde somente serviços considerados essenciais podem funcionar. Na semana passada, o estado entrou em uma fase ainda mais restritiva, com proibição de cultos e cerimônias religiosas coletivas, suspensão de aulas e paralisação de partidas de futebol e outras atividades esportivas. Bares, casas noturnas e festas estão proibidos de funcionar neste momento. As medidas pretendem aumentar a taxa de isolamento e reduzir a ocupação dos leitos de internação, atualmente próximo a um colapso.

Por Elaine Patrícia Cruz, da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas