Estado mantém início das aulas para fevereiro

Cadastro para vacinação é iniciado pelo Estado
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O governo de São Paulo informou hoje (12) que o início das aulas no estado será mantido para o dia 2 de fevereiro, apesar do avanço de casos da variante Ômicron do novo coronavírus.

“As aulas serão reiniciadas no dia 2 de fevereiro, conforme previsto, independentemente de qualquer circunstância”, disse o governador João Doria.

“Vamos continuar a pressionar o Ministério da Saúde para que possa fornecer mais vacinas [para as crianças]. Temos 20 milhões de crianças na faixa de 5 a 10 anos no Brasil”, complementou.

(Gov. do Estado de SP)

Segundo o Ministério da Saúde, há previsão de envio de 1,2 milhão de doses para o estado até o momento.

Durante o evento, o governador afirmou, ainda, que o prazo de retomada da jornada escolar presencial será mantido tanto na rede pública quanto na privada.

Vacinação infantil

A primeira remessa de imunizantes da Pfizer, específica para crianças, com cerca de 1,2 milhão de doses deve chegar ao Brasil amanhã (13), só então será distribuída aos estados para o início da vacinação. Para esse público, a vacina é diferente da que está sendo aplicada em pessoas acima dos 12 anos: a dose é menor e a composição do imunizante é diferente.

Na semana passada, o governador João Doria havia dito que o estado de São Paulo está pronto para iniciar a vacinação de crianças e que tem capacidade de aplicar até 250 mil vacinas por dia, caso estas doses estejam disponíveis.

A faixa etária entre 5 e 11 anos é estimada em 4,3 milhões de pessoas no estado, sendo que 850 mil delas apresentam alguma comorbidade ou são indígenas ou quilombolas e terão prioridade na vacinação.

Para agilizar a vacinação em São Paulo, o governo estadual solicita que os pais façam o cadastro dos filhos no site Vacina Já. O pré-cadastro é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações.

Vacina segura

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, reafirmou a segurança dos imunizantes e e assegurou a eficácia da vacina contra covid-19 em crianças. “Nós temos vacinas que se mostram seguras e eficazes”, disse ele. 

“Não temos risco de vacinar, mas o risco de negligenciar a vacina. Vacinas já se consagraram como proteção. A segurança da vacina é infinitamente maior do que eventuais riscos”, reforçou.

Por Agência Brasil

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *