Estado regride para fase Amarela do plano São Paulo

Medida valerá até janeiro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Coletiva da Área do Governo e Área da Saúde.
João Doria, governador de São Paulo

O governo estadual de São Paulo anunciou hoje (30) a regressão de todo o estado para a fase Amarela do Plano São Paulo. A reclassificação acontece devido ao aumento das taxas de transmissão da covid-19 e nas internações no estado de São Paulo. O governo também mudará o tempo de análise e monitoramento do comportamento da transmissão no novo coronavírus, que passa a ser semanal e não de 28 em 28 dias.

Na fase Amarela os estabelecimentos funcionam com capacidade limitada a 40% da ocupação para todos os setores, com funcionamento limitado a dez horas por dia e até as 22h. Também ficam proibidos eventos com público em pé. Espaços culturais nos quais o público fique sentado com distanciamento social e controle de fluxo continuam funcionando.  A nova reclassificação do Plano São Paulo será anunciada no dia 4 de janeiro. 

Na tarde de amanhã o governo estadual fará uma reunião virtual com 62 prefeitos de municípios que apresentaram elevação acima de 75% na ocupação de leitos e de 10% na taxa de internações, com o objetivo de melhorar o controle da pandemia, criar medidas de contenção e oferecer apoio para que possam seguir as orientações do governo estadual.

Segundo os dados da Secretaria Estadual de Saúde, na última semana houve redução de 14% no numero de casos, elevação de 12% nos óbitos e de 7% nas internações. A ocupação de leitos covid-19 na região metropolitana de São Paulo é de 59,1% e no estado, de 52,2%.  Em todo o estado foram registrados 1.241.653 casos, com 42. 095 óbitos.

“Vamos reforçar os mecanismos e medidas de fiscalização e estamos atentos e atuantes. Precisamos da mesma população que garantiu o sucesso do Plano São Paulo até aqui para que continuemos a ter sucesso enquanto a vacina não estiver disponível”, disse o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas