Estado de SP tem quatro regiões na fase vermelha

Plano de retomada das atividades monitora todo Estado.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (10) a sexta atualização do Plano São Paulo, plano de retomada econômica gradual, que dividiu o estado em regiões. Com esta nova atualização, quatro regiões do estado vão permanecer na fase 1 – vermelha e terão que manter seus comércios fechados, podendo abrir somente as atividades consideradas essenciais – de logística, abastecimento, saúde e segurança.

https://www.flickr.com/photos/governosp/50098219392/in/dateposted/

Estão na fase vermelha as regiões de Campinas, Ribeirão Preto, Franca e Araçatuba, que já se encontravam nessa condição na atualização anterior do plano. No caso da região de Araçatuba, o que influenciou para a sua manutenção na fase vermelha foi a variação das internações. Já no caso das outras três regiões, o que influenciou foi a taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI), que estão acima de 80%.

Com a nova atualização, sete regiões do estado passaram para a fase 3 – amarela, que permite a reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza com 40% da capacidade e expediente diário de até seis horas. Três dessas regiões já estavam na fase 3 e se mantiveram assim nessa nova atualização: a capital paulista e as sub-regiões sudoeste e sudeste da região metropolitana. A elas se acrescentaram agora as regiões da Baixada Santista, Registro e duas novas sub-regiões metropolitanas: leste e oeste.

Da região metropolitana do estado, somente a sub-região norte teve que se manter na fase 2-laranja: a norte, que compreende as cidades de Caieiras, Cajamar, Francisco Morato, Franco da Rocha, Mairiporã, conhecida como região de Franco da Rocha.

O restante do estado está na fase 2-laranja. Nesta fase estão as áreas de Bauru, Marília, Piracicaba, Presidente Prudente e Sorocaba, que estavam anteriormente na fase vermelha, e as regiões de Araraquara, Barretos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, Taubaté e a sub-região norte da região metropolitana (Franco da Rocha), que já estavam nessa fase.

A etapa laranja permite funcionamento com 20% da capacidade de atendimento presencial em escritórios em geral, imobiliárias, comércio de rua, shoppings e concessionárias. A abertura é restrita a quatro horas diárias, todos os dias, ou seis horas durante quatro dias e fechamento por outros três.

As regiões que permanecerem por 28 dias seguidos na etapa amarela também poderão reabrir, com limitações, espaços culturais como museus, bibliotecas, cinemas, teatros e salas de espetáculos. Se a estabilização da pandemia se mantiver até o final do mês, a capital e as sub-regiões sudeste e sudoeste poderão obter essa permissão no próximo dia 27.

A nova classificação começa a valer a partir da próxima segunda-feira (13) e as regiões do estado permanecerão assim até a próxima atualização do plano, no dia 24 de julho. Apesar de várias regiões do estado já poderem dar início a seu processo de retomada econômica, o governador de São Paulo informou que vai estender o período de quarentena no estado até o dia 30 de julho.

O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). O Plano São Paulo também é regionalizado, ou seja, o estado foi dividido em 17 regiões [com a região metropolitana dividida em cinco sub-regiões] e cada uma delas é classificada em uma fase. 

Mapa das regiões SP
Mapa das regiões do Estado – Governo do Estado

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas