Receita apreende 853 kg de cocaína no porto

Carga tinha Europa como destino
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Receita Federal/Reprodução))

Durante a execução de trabalhos de rotina de vigilância e repressão aduaneiras, equipes da Alfândega da Receita Federal em Santos, no litoral de São Paulo, apreenderam 853 kg de cocaína escondidos em uma carga de exportação. Realizada na tarde de hoje (18), a apreensão ocorreu em um carregamento de proteína concentrada de soja, destinado ao porto de Roterdã, na Holanda.

Para a seleção de cargas são utilizados critérios objetivos de gerenciamento e análise de risco, bem como a inspeção não intrusiva por imagens de escâner. Outra ferramenta importante é a participação de cães farejadores da Receita Federal. Durante a operação, o cão de faro da Alfândega de Santos sinalizou positivamente para a presença de drogas.

A importância desse trabalho sistemático de seleção é garantir o fluxo do comércio internacional, muito importante para a economia do país, sem perder de vista a segurança das operações.

A droga interceptada pela Alfândega da Receita Federal foi entregue à Polícia Federal, que acompanhou a operação a partir da localização da cocaína, e prosseguirá com as investigações a partir das informações fornecidas pela Receita Federal. O repasse de informações das operações à polícia judiciária tanto pode dar início a novas investigações, como complementar as que estão em curso. 

A Receita Federal apreendeu mais de 20,5 toneladas de cocaína no Porto de Santos em 2020. 

Em 2021, já foram duas apreensões totalizando 1.523 kg da droga.

Na maior parte das apreensões, a droga foi encontrada dentro de contêineres que seriam enviados para a Europa. As cargas em meio as quais o entorpecente é escondido são as mais variadas possíveis. Sucata, óleo, limão, farinha, papel, tripas de carne, açúcar, café, máquinas, goiabada e proteínas vegetais são alguns exemplos. 

*Com informações da Receita Federal

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas