Museu Nacional: Veja fotos de peças de dinossauro destruídas pelo fogo

Maxakalisaurus topai tinha 13 metros de comprimento

Uma das salas destruídas pelo incêndio no Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro, guardava peças do dinossauro Maxakalisaurus topai. Com 13 metros de cumprimento, da cauda à cabeça, o bicho está entre os maiores dinossauros do país e o foi o primeiro de grande porte a ser montado no Brasil. Ficou em exibição desde 2006, no entanto, no fim de 2017, um ataque de cupins destruiu a estrutura de sustentação do esqueleto e a exibição teve de ser fechada. 

Em maio, uma reportagem a Agência Brasil mostrou que parte das peças maiores, do fêmur e costelas, por exemplo, está amontoada em um canto da sala. Outras, menores, em caixas.

Notíciasrelacionadas

No segundo piso, a sala exibia também réplicas de animais que conviveram no mesmo período, no Brasil, como pterossauros, jacarés extintos, invertebrados e plantas.

O Maxakalisaurus era herbívoro (só comia plantas), pesava até 9 toneladas e viveu no período Cretáceo, há mais de 80 milhões de anos, na região onde fica hoje o município de Prata, em Minas Gerais. A reconstrução completa do réptil, com ossos feitos de resina, ficava à mostra junto com alguns fósseis reais do bicho, que por serem frágeis, estão guardados.

Uma campanha na internet chegou a arrecadar R$ 30 mil para reabrir a sala para visitação. Veja as fotos de Fernando Frazão, da Agência Brasil.

 

*com informações da Agência Brasil

 

[masterslider id=”13″]

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Eu concordo com os Termos e Condições e Política de Privacidade.

Notícias relacionadas

Orelhas & Tiaras

Mais - recentes

São Paulo