Nível de reservatórios é menor que em 2013

Apesar das chuvas acima da média, reservatórios operam com média de 39%
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Reservatório de água na represa do Sistema Cantareira
(Gov. do Estado de SP)

Mesmo com chuvas em outubro e com pluviosidade acima da média para o mês, a água segue escassa em São Paulo. Na última quarta-feira (3), os reservatórios que abastecem a região metropolitana operavam com uma média de 39%. Números são da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Como comparativo, esse número era de 48,2% no mesmo período em 2013. Ou seja, em relação aos dias atuais, o volume de água encontrado nos reservatórios era aproximadamente 23,6% maior no período que antecedeu a última crise hídrica. Logo, a situação em 2022 deve ser ainda pior do que foi em 2014.

De acordo com a previsão da empresa de meteorologia Climatempo, a capital paulista segue sem chuva nos próximos dias. A partir da segunda semana de novembro, a pluviosidade deve voltar a aumentar. No mês de outubro, forma registrados 166 mm de precipitação, 37,7 mm a mais do que a média histórica.

por TV Cultura

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.