Nova massa de ar frio deve derrubar temperaturas a partir de terça

Massa de origem polar é a terceira a atingir o país este ano e chega ao sul nesta segunda-feira
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Roberto Parizzoti/Fotos Públicas)

Uma nova massa de ar frio intensa, de origem polar, se aproxima do Brasil devendo atingir o Sul do país a partir de amanhã (26), com chuva nos três estados da região. A expectativa é de que, na terça-feira (27), essa massa se desloque por partes do Sudeste e do Mato Grosso do Sul.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), esta é a terceira massa de origem polar a atuar no país este ano, devendo durar até pelo menos o dia 1º de agosto. Após passar pelas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, ela deverá chegar no sudoeste da região amazônica, onde provavelmente será caracterizada como “episódio de friagem”.

O Inmet informa que, ainda no dia 27, a Região Sul deverá apresentar “declínio acentuado das temperaturas máximas” e, nos dias seguintes (28 e 29), o ar frio deverá avançar pelo oeste do Brasil (Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e sul da Amazônia Legal) e também sobre São Paulo, atingindo, nos dias 29 e 30, o restante do Sudeste e as demais áreas do Centro-Oeste.

“Muito provavelmente, teremos um outro episódio de frio intenso (similar ou mais forte do que o evento do final de junho)”, informa o Inmet.

Temperaturas negativas

As mínimas previstas são de – 6ºC e – 8°C em uma ampla área da Região Sul na manhã do dia 30. Há também indicativo de temperaturas menores do que – 8°C nas áreas de maior altitude do Sul. O Inmet não descarta uma nova ocorrência de neve nas serras Catarinense e Gaúcha, entre os dias 29 e 30.

“Caso essas previsões, persistam, muito possivelmente, haverá formação de ampla geada (de intensidade forte) em praticamente toda a Região Sul, sul do Mato Grosso do Sul e sudeste de São Paulo. No entanto, para as demais áreas do Centro-Oeste e Sudeste (principalmente Serra da Mantiqueira, divisa entre São Paulo e Minas Gerais), ainda haverá condições de nebulosidade persistente e/ou chuva fraca que inibiriam a formação de geada”, complementa, em nota, o Inmet.

Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas