‘Para ser pátria amada não pode ser pátria armada’, diz arcebispo de Aparecida

Arcebispo fez afirmação durante missa em homenagem à Nossa Senhora de Aparecida
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

O arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, afirmou durante a missa das 9h – a principal do dia no Santuário de Aparecida – nesta terça-feira (12) que “para ser pátria amada não pode ser pátria armada”.

“Para ser pátria amada seja uma pátria sem ódio. Para ser pátria amada, uma república sem mentira e sem fake news. Pátria amada sem corrupção. E pátria amada com fraternidade. Todos irmãos construindo a grande família brasileira”, declarou o religioso.

Dom Orlando não mencionou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que é a favor do armamento da população e é investigado por disseminação de fake news no Supremo Tribunal Federal (STF).

O religioso citou ainda a fome no Brasil, e lembrou as cenas de pessoas que tentam se alimentar com restos de carnes e ossos descartados.

Por TV Cultura

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas