Nome sujo: 35% dos devedores do ABC têm dívidas entre R$ 100 e R$ 250

Cerca de 290 mil consumidores estão com nome sujo no ABC Paulista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Reprodução)

Dados divulgados pela Plataforma do SPC Brasil e da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de São Caetano do Sul mostram que 35% das pessoas com estão com nome sujo no ABC Paulista devem entre R$ 100 e R$ 250 reais. As informações foram coletadas no primeiro trimestre de 2021 e demonstram que, em comparação com o mesmo período do ano passado, a região apresenta um aumento expressivo de devedores de 142,51%.

A plataforma, que resgata os números de inadimplência dos últimos anos, passou a monitorar os índices da região da Grande São Paulo. Os dados de inadimplência incluem o ticket médio, sexo do consumidor, tempo da dívida, entre outros.

Alexandre Damasio, da CDL São Caetano do Sul (Arquivo/Divulgação)

“Ao analisarmos os dados do levantamento, notamos que o maior volume foi durante o mês de janeiro. Provavelmente, é um reflexo das compras de final de ano da população”, comenta Alexandre Damasio, presidente da CDL em São Caetano, em nota à imprensa.

Segundo comunicado, o monitoramento aponta que 290 mil consumidores possuem algum tipo de restrição financeira no ABC e cerca de 54% dos inadimplentes são mulheres. O levantamento também indicou que a pandemia de covid-19 afetou significativamente este cenário, já que 43% das dívidas foram tomadas nos últimos 3 meses. Apenas 1.01% dos consumidores têm dívidas de 9 meses e 0.11% têm entre quatro e cinco anos.

No Brasil, cerca de 61 milhões de pessoas estão inadimplentes, o que representa cerca de 39% da população nacional. 

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas