Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Pandemia faz 7 cidades do ABC paralisar ônibus

(Arquivo/Nivaldo Lima/SP Agora)

Após assembleia realizada na manhã de hoje (18), o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que reúne prefeitos da região, decidiu suspender a circulação de ônibus municipais a partir do dia 29 de março, por tempo indeterminado. As cidades que terão o serviço alterado serão Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, que têm representantes no consórcio. 

Somente os veículos do sistema de transporte público municipal irão parar, ou seja, a medida não abrange aqueles que são de responsabilidade do governo estadual de São Paulo. As frotas já serão reduzidas a partir desta quarta-feira. 

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente do consórcio, Gabriel Maranhão, disse que a posição geográfica da região exige medidas como a que foi agora tomada, devido à proximidade com o Aeroporto de Guarulhos, o Porto de Santos e a capital paulista. Ele também afirmou que os prefeitos que integram o consórcio esperam do governo federal “uma atitude mais pró-ativa”. 



“A gente vê, realmente, uma situação muito preocupante e fica esperando uma atitude mais corajosa e responsável por parte do governo federal”, afirmou Maranhão, atual prefeito de Rio Grande da Serra, município localizado a 55 quilômetros da capital.

Segundo Maranhão, o perfil demográfico do ABC paulista é outro fator que justifica a medida. Ele informou que, ao todo, há 432 mil idosos vivendo na região e somente 1.300 leitos hospitalares, o que poderia causar uma sobrecarga do sistema de saúde. 

O presidente do consórcio acrescentou, ainda, que, além de fazer um comunicado oficial sobre a mudança no transporte público, cada prefeito também irá editar um decreto declarando situação de emergência, nos próximos dias. Também ficou decidido na reunião que os prefeitos vão garantir o transporte de funcionários que prestem serviços essenciais, por meio da contratação de linhas particulares.

“O mais importante agora é a população se precaver, ficar em casa e evitar que a pandemia se alastre da forma como se alastrou na Europa”, disse. A medida faz parte do esforço regional para conter o avanço do novo coronavírus (Covid-19), que configura pandemia, diz nota do consórcio.

Por Letycia Bond – Repórter da Agência Brasil 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *