TJ suspende penhora da taça do Mundial de Clubes do Corinthians

Na quarta-feira (8) um juiz de São Paulo determinou penhora da taça
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Lucas Scatolini/Agência Brasil

(Arquivo/Agência Brasil)

O desembargador Paulo Pastore Filho, da 17ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, suspendeu na tarde de hoje (09), uma decisão de primeira instância que determinava a penhora e a avaliação da taça do Mundial de Clubes do Sport Clube Corinthians Paulista, conquistada em 2012. O despacho suspende a penhora até o julgamento do mérito pelos demais desembargadores da 17ª Câmara de Direito Privado, sem data ainda marcada. 



Nesta quinta-feira (8), o juiz Luís Fernando Nardelli, da 3ª Vara Cível de São Paulo, expediu mandado de penhora e avaliação da taça. O ofício atendeu a pedido do Instituto Santanense de Ensino Superior, que cobra do clube paulista uma dívida de R$ 2,48 milhões desde 2008. O Corinthians deveria saldar a dívida no prazo de 48 horas, para evitar que taça fosse avaliada por um oficial de justiça e colocada em leilão judicial.

Histórico

O clube havia sido acionado na Justiça em 2008 pelo Instituto Santanense, dono das Faculdade Unisantana, que alegava que o Corinthians dificultava o acesso a alunos e funcionários a um campus que funcionava em espaço alugado pela instituição no Parque São Jorge – estádio que pertence ao Sport Clube Corinthians. O clube foi condenado em 2010 a indenizar a instituição, mas nunca pagou a dívida.

Desde a condenação, o Instituto Santanense buscou outros meios de reaver a dívida, como a tentativa da instituição em bloquear parte do dinheiro que o Corinthians receberia pela venda do jogador Rodriguinho ao Pyramids FC, do Egito, em agosto desse ano. Em outra ocasião, o mesmo juiz responsável pelo ofício de penhora da taça determinou o bloqueio de parte da premiação que o clube receberia por ter sido vice-campeão da Copa do Brasil. Ambas as iniciativas não tiveram sucesso.

Em entrevista na tarde de ontem, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que o clube resolverá a questão dentro do prazo, mas ressaltou que o ocorrido era uma “ação midiática”.

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas