Vigilância autua 90 bares e festas irregulares

Policiais atuaram em apoio aos fiscais da Vigilância Sanitária
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Fiscais receberam apoio da Polícia Militar (Gov. do Estado de SP/Reprodução)

Entre os dias 25 e 27 de dezembro, a Vigilância Sanitária autuou 90 bares e festas clandestinas em todo o estado paulista por desrespeito às regras do Plano São Paulo. Segundo o governo paulista, foram autuados estabelecimentos cujo funcionamento estava proibido no estado.

Durante os três dias vigorou a volta de todo o estado à Fase 1-vermelha do Plano São Paulo, que prevê o fechamento de todo o comércio e dos serviços, mantendo aberto apenas os que são considerados essenciais nas áreas de abastecimento, segurança, logística e saúde.

A partir de hoje (28) até o dia 31 de dezembro, o estado volta à fase 3-amarela. Nesta fase, bares, restaurantes, shoppings centers, comércio de rua, salões de beleza e barbearias podem reabrir, mas com limitação de 40% do público. Já entre os dias 1º e 3 de janeiro, o governo paulista determinou novo retorno à fase vermelha.

O Plano São Paulo, elaborado para este momento de convivência com a pandemia do novo coronavírus, é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas identificadas como controle (laranja), flexibilização (amarelo), abertura parcial (verde) e normal controlado (azul). 

O descumprimento das regras estabelecidas no Plano São Paulo prevê multa de até R$ 276 mil ao estabelecimento. Se ocorre aglomeração e falta de uso de máscara, a multa é de pouco mais de R$ 5 mil por estabelecimento. Pessoas que estejam descumprindo as regras podem ser multadas também em mais de R$ 524.

Pessoas que queiram denunciar estabelecimentos de São Paulo por descumprimento das regras sanitárias podem ligar para o telefone 0800-771-3541, disque-denúncia da Vigilância Sanitária. A ligação é gratuita.

Por Elaine Patricia Cruz, da Agência Brasil

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas