Voos de SP para Franca e Barretos começam este mês

Trecho será operado pela Twoflex e venda será feita pela Gol.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Reprodução)


A Gol começou a vender as passagens aéreas para cidades de Barretos e Franca, no interior de São Paulo, partindo do Aeroporto de Congonhas. Os voos, comandados pela Twoflex, começam a operar a partir de 28 de outubro, segundo o Departamento Aeroviária do Estado de São Paulo (Daesp).

De acordo com o Diretor-Superintendente do Departamento, Antonio Claret de Oliveira, os objetivos são estimular e ampliar o número de voos entre os municípios, criando conexões e facilitando o desenvolvimento regional.

“Vamos aumentar a conectividade entre as cidades e potencializar o turismo no interior. Os voos com aeronaves menores têm, entre as suas vantagens, as economias de tempo e de dinheiro para a população”, afirmou Claret.

O plano prevê o uso de aviões de pequeno porte como alternativa para acelerar a disponibilidade de voos até que todos os aeroportos estejam prontos, com todas as adequações necessárias, para receber também as aeronaves maiores.

Desta forma, o Daesp já iniciou as ações necessárias para a revitalização desses aeroportos. Em Barretos, o edital para a contratação dos serviços de reparo do sistema de pista e pátio das aeronaves foi publicado em 25 de setembro, com investimento previsto de R$ 3,3 milhões. A abertura do envelope está prevista para a próxima sexta-feira (11).

Além disso, em breve serão publicados os editais para o restante das obras, que inclui reforma do terminal de passageiros e revitalização do balizamento noturno. No total, o Daesp prevê investimento de R$ 5 milhões.

No aeroporto de Franca, já estão em andamento também as obras necessárias de revitalização e reforma. Essas ações são resultado da iniciativa do Governo paulista de reduzir a cobrança de ICMS para as empresas aéreas, as quais, em contrapartida se comprometeram a abastecer suas aeronaves em São Paulo (recolhendo assim o imposto para o Estado) e também a ligar seis novos destinos regionais com voos regulares à capital e a aeroportos de outros Estados.

Além de Franca, integram essa iniciativa as cidades de São Carlos, Barretos, Votuporanga e Araraquara.

Desestatização

Além de melhorar a utilização dos seus 21 aeroportos, o Daesp realiza também estudos para definir o modelo mais eficiente de gestão e funcionamento – se privatização, concessão ou Parceria Público-Privada (PPP).

A previsão é que os estudos sejam finalizados em novembro. Executivos e técnicos da IOS Partners, consultoria internacional contratada para fazer este levantamento, e equipes do Daesp vistoriaram todos os aeroportos nos meses de junho e julho. Todo o processo de desestatização dos aeroportos estaduais será concluído no primeiro trimestre de 2020.

O Daesp acredita que o capital privado vai ampliar a capacidade dos aeroportos, aumentando a oferta de voos e, consequentemente, criando as condições para o desenvolvimento econômico e social dos municípios, com atração de mais de empregos e mais renda para todos os brasileiros.

*com informações do Governo do Estado de SP

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas