Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Condenado a 92 anos de prisão réu que torturou e matou ex-mulher

A Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campinas condenou o chfe de uma facção criminosa pelos crimes de tortura e estupro, que levaram a morte da vítima, ex-mulher do réu. O homem também foi condenado por torturar uma família que mantinha amizade com a vítima, sendo que uma das pessoas teve os dez dedos da mão decepados.

A pena total fixada pelo juiz Fábio Luís Bossler é de 92 anos, 01 mês e 23 dias de reclusão, em regime inicial fechado.



De acordo com a decisão, o réu estava com ciúmes da ex-companheira. Ele acreditava que a vítima mantinha relacionamento amoroso com um rapaz e passou a ameaçá-los e a agredir a mulher.

Diante da pressão que sofriam, ambos fugiram para locais diferentes, mas o acusado, junto com comparsas, torturou a família do jovem até descobrir o paradeiro dos dois. Eles também foram torturados e a vítima fatal, ex-companheira do acusado, também foi estuprada por ele. O rapaz ficou internado por sete dias. Passados algum tempo, o réu ameaçou e torturou a família novamente, ocasião em que o jovem teve os dez dedos das mãos decepados.

A defesa afirmava que as provas não seriam suficientes para a condenação. No entanto, o magistrado destacou na sentença que os relatos de testemunhas e demais provas juntadas aos autos dão a certeza de que os crimes imputados ao réu ocorreram, sendo que o acusado “promoveu e organizou a cooperação na prática dos referidos delitos, dirigindo as atividades de seus comparsas”.

Cabe recurso da decisão. Os outros envolvidos nos crimes de tortura já foram julgados pela 3ª Vara Criminal de Campinas.

*com informações do TJSP

*Foto ilustrativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by