Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Coronavírus: MG tem 1º caso suspeito da nova pneumonia


Um caso suspeito de Coronavírus, a nova pneumonia, que já matou 17 pessoas na China, está sendo investigado em Minas Gerais. A informação foi confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde do Estado.

A paciente, de 35 anos, deu entrada, ontem (21), na UPA Centro Sul, em Belo Horizonte, e, segundo o Estado, a mulher esteve em Shangai, na China, e desembarcou no Brasil no dia 18. Ainda segundo a secretaria, a paciente apresenta “sintomas respiratórios compatíveis com doença respiratória aguda”, informa a nota.

“Tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo Coronavírus, que é microorganismo de alerta sanitário internacional, considerando o potencial pandêmico com alto risco à vida e impacto assistencial”, esclarece.

A mulher, que não apresenta quadro clínico grave, foi levada para o Hospital Eduardo de Menezes (HEM) e “todas as medidas assistenciais para redução de risco de transmissão foram tomadas”.

O caso segue em investigação. “Conforme informações que foram repassadas pela paciente ao CIEVS BH, a mesma relatou que não esteve na região de Wunhan (área onde se concentra o maior número de pacientes) e que também não teve contato com pessoa sintomática na China”, informa a secretaria.

A paciente foi submetida a exames e ainda não há resultados conclusivos.

Ministério da Saúde

Apesar de a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais confirmar o caso suspeito, o Ministério da Saúde nega a existência dele.

“O Ministério da Saúde informa que, até o momento, não há detecção de nenhum caso suspeito, no Brasil, de Pneumonia Indeterminada relacionado ao evento na China. O caso noticiado pela SES/MG não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus. De acordo com a definição atual da OMS, só há transmissão ativa do vírus na província de Whuan”, informa o ministério.

A nota também diz que o Governo brasileiro monitora a situação e adotou medidas.

“Entre essas ações, (sic) estão a adoção das medidas recomendadas pela OMS; a notificação da área de Portos, Aeroportos e Fronteiras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a notificação da área de Vigilância Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); e a notificação às Secretarias de Saúde dos Estados e Municípios, demais Secretarias do Ministério da Saúde e demais órgãos federais com base em dados oficiais, evitando medidas restritivas e desproporcionais em relação aos riscos para a saúde e trânsito de pessoas, bens e mercadorias”.

*Atualizada às 17h40

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *