Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Ela se livrou de cultura machista e hoje fatura como empresária

Regiane de Paula começou a trabalhar aos 15 anos (Divulgação)


Moradora da pequena cidade de Nova Canaã do Norte, na área rural de Mato Grosso, Regiane de Paula tomou, aos 15 anos de idade, a decisão mais difícil de sua vida. Ainda adolescente, abandonou os pais e uma cultura machista para trilhar um caminho solo. 13 anos depois, ela colhe os frutos da carreira como franqueada da Vazoli.

“Meu pai tinha aquele pensamento de que mulher tem que ser dona de casa para cuidar dos filhos e marido. Não queria aquilo para minha vida. Como na minha cidade, o ensino ia até a oitava série, decidi que era o momento de arriscar. Logo sai de casa e fui morar em uma pequena kitnet no fundo da casa da minha madrinha”, conta Regiane.

O começo não foi fácil. O primeiro emprego, ainda aos 15 anos, foi como telefonista e depois secretária em uma concessionária de automóveis na cidade de Colider, ainda no Estado do Mato Grosso. A carreira como empregada também passou por áreas como consórcios, pós-venda e até mesmo cobrança.

“Gostava de trabalhar em concessionária, mas depois de casada senti que era a hora de empreender e ter meu próprio negócio. Como meu marido mudava de cidade constantemente por conta do emprego, a vontade de ter algo meu era ainda maior” explica a empresária.

As mudanças de cidades e de estado reavivou o espirito empreendedor da jovem que decidiu junto com o marido voltar para Sinop, no Mato Grosso. Ali, decidiram seguir o desejo de serem donos do seu próprio negócio.  A primeira opção era empreender no ramo de estética, mas sem o conhecimento e técnicas, Regiane optou por procurar investimentos de preços acessíveis e do segmento financeiro que teve contato na época de empregada.

(Divulgação)

O dinheiro para a compra do negócio veio da rescisão do marido e Regiane entrou no negócio com o conhecimento e técnica de vendas. A Vazoli foi a empresa escolhida para ser o primeiro empreendimento do casal. “Tinha experiência em consórcios e venda. Já meu marido quando atuava em banco, trabalhava com financiamentos, então aderir a um negócio com foco em produtos financeiros foi sem dúvida assertivo.”, diz Regiane.

(Divulgação)

O próximo passo foi visitar a franqueadora em Olímpia e fechar o contrato. Em junho de 2015, a loja em Sinop foi inaugurada. No primeiro ano como franqueada da Vazoli, Regiane venceu dois prêmios, em seis meses a unidade mato grossense ficou em terceiro lugar no ranking das melhores franquias de toda a rede. Em seguida, a loja bateu o recorde do negócio em volume de contratos firmados.

A Vazoli nasceu em setembro de 2008, na cidade de Severínia/SP, atuando no ramo de empréstimos consignados e seguros em geral. A rede entrou para o mercado de franquias em 2011, recebeu por cinco anos consecutivos o selo de excelência pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). A franquia movimentou mais de R$400 milhões em 2018. Com mais de 90 cidades espalhadas por 20 estados brasileiros, a empresa tem como meta fechar o ano de 2019 com mais de 120 unidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by