Organização brasileira se torna membro signatário do Pacto da ONU

Worth a Million é uma aceleradora fundada em 2014
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Valentim Biazotti, fundador da Worth a Million

A Worth a Million, aceleradora de inovação corporativa criada em 2014, tornou-se oficialmente membro signatário do Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas). Na prática, isso significa que a organização, que atua com grandes organizações como Leroy Merlin, Faber-Castell, Danone e Mapfre, passa a integrar o time de lideranças corporativas comprometidas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

“A época em que se podia pensar em atividades econômicas ignorando os impactos sociais e ambientais chegou ao fim. A crença no ‘tripé da sustentabilidade’ – metodologia que une os pilares: ambiental, social e econômico – trouxe primeiros passos importantes, mas que hoje demonstram-se ineficazes. É hora de irmos além”, explica em comunicado Valentim Biazotti, fundador da Worth a Million. 

“Isso significa que o nosso papel é unir múltiplos agentes, por meio da inovação, para alcançarmos, em conjunto, objetivos que desenvolvam conjuntamente as pessoas e o planeta. Nós acreditamos que entidades e governos globais precisam se empenhar, juntos, para acabar com a pobreza, promover saúde, equilíbrio socioambiental e bem-estar para todos. É por isso que hoje somos membros da ONU, para engajar as organizações na promoção da responsabilidade social e da sustentabilidade”.

Além de se comprometer publicamente com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 17, a Worth a Million informa que passa a se posicionar como Aceleradora de Inovação Corporativa & Socioambiental. “Isso está diretamente ligado à nossa tese: enquanto a inovação é o meio, o modelo pelo qual organizações se transformam, a sustentabilidade é o fim, é o ato de se sustentar como empresa e se gerenciar conscientemente como um peso sustentado pela sociedade e pelo meio ambiente”, conclui.

O comunicado afirma também que, segundo o especialista, o ano de 2020 trouxe novos desafios na análise de riscos e ameaças. “Estar no Brasil e olhar ao redor é um exercício que deve nos causar algum grau de espanto. Em meio à crise sanitária, as ações de autoridades são ambíguas e, por vezes, contraditórias. A capacidade de diálogo entre diferentes formas de pensamento aparenta se deteriorar com mais velocidade do que antes. A renda de pessoas em situação de vulnerabilidade está ainda mais reduzida; a fome e a falta de acesso ao saneamento básico e à água potável também exemplificam a situação calamitosa. Além disso, o meio ambiente está constantemente negligenciado, tanto na proteção legal quanto na fiscalização, e dá sinais óbvios de esgotamento”, pondera.

Sobre a Worth a Million 

A Worth a Million é uma aceleradora de inovação corporativa que apoia grandes organizações em suas jornadas únicas de inovação e transformação. Desde 2014, atua com grandes organizações, como Caixa, Carrefour, Faber-Castell, Itaú, Leroy Merlin, Mastercard, Mapfre e Votorantim. A empresa é dirigida por seu fundador, Valentim Biazotti.

*Com AI

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas