Qual a melhor forma de motivar os colaboradores

Colaboradores felizes são 31% mais produtivos, diz estudo

A motivação é capaz de impulsionar os resultados de uma empresa para um outro patamar. De acordo com uma pesquisa, realizada pela Universidade da Califórnia, colaboradores felizes são 31% mais produtivos, vendem 37% a mais e possuem uma melhora de 19% na precisão das tarefas. Para motivar os seus funcionários, empresas recorrem a campanhas de incentivo, que normalmente se dividem entre premiações ou em viagens de incentivo.

As premiações podem ser oferecidas a funcionários que bateram determinada meta ou para toda uma equipe – muito comum no final do ano. Entre os prêmios vale tudo. Desde liquidificadores e televisões, até computadores, carros, cursos e até mesmo uma bonificação em dinheiro. Já as viagens de incentivo possuem foco na experiência. Elas consistem em levar uma equipe ou um determinado profissional para algo totalmente fora da sua realidade, com o intuito de gerar engajamento ao deixar esses momentos marcados para sempre.

“Ganhar um prêmio é ótimo, mas nem sempre as pessoas precisam de determinado prêmio. Quando isso acontece, normalmente elas têm o trabalho de vender aquilo que ganharam. Já as viagens de incentivo focam na experiência e por meio dela possuem o objetivo de desenvolver a motivação da equipe. A partir do momento que um colaborador bate a meta e ganha uma viagem para um resort all inclusive ou para uma praia paradisíaca, outros colaboradores começam a se esforçar para ganhar a viagem no final do ano”, comenta Thais Sacchelli, Diretora de Eventos e Viagens de Incentivo da TGK Travel, empresa com mais de trinta anos no setor de viagem de incentivo.

Em parceria com o portal Meu Bolso Feliz, o SPC Brasil fez um estudo que revelou que as viagens lideram o sonho de consumo da população brasileira. Porém, 74% dos entrevistados afirmaram não ter condições financeiras para viajar. De acordo com Marta Shinozaki, caso colocado na ponta do lápis, as viagens de incentivo podem motivar mais colaboradores e por um menor custo.

“Vamos supor que uma empresa queira premiar um funcionário com um carro zero. Atualmente, o carro zero mais barato é o Renault Kwid Zen, por quase R$ 60 mil. Por esse valor, quantos funcionários poderiam realizar uma viagem de incentivo? Ao invés de somente um colaborador receber o prêmio, por quê não levar a melhor equipe ou os melhores funcionários para usufruírem dessa experiência? Atualmente, as gerações são mais do ‘ser’ do que do ‘ter’, isso é, são mais adeptas à experiência. As viagens de incentivo possuem o poder de levá-las a lugares nunca antes imaginados, e, com isso, ampliar a motivação dos colaboradores da empresa. Consequentemente, os resultados da empresa também aumentam”, finaliza Sachelli.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.