‘A última floresta’ vence mostra de cinema em Berlim com voto do público

'A última floresta' é uma obra do cineasta Luiz Bolognesi
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
(Pedro J Márquez/via Amazônia Real)

O Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale) premiou neste domingo (20/06), por escolha do público, o filme A Última Floresta, do cineasta brasileiro Luiz Bolognesi, sobre o povo Yanomami.

O roteiro do filme, único brasileiro a integrar a mostra Panorama da Berlinale deste ano, foi escrito em conjunto com o xamã Davi Kopenawa. Em entrevista à DW Brasil em março, Bolognesi afirmou que seu objetivo era registrar o ponto de vista dos yanomami sobre a sua vida em comunidade.

A obra mescla trechos de documentário com sequências encenadas para recriar a existência da cultura e da língua yanomami. O filma conta diversos mitos do povo Yanomami, com eles próprios representando seus deuses fundadores, no seu ambiente natural na Floresta Amazônica, que está sob constante ameaça do garimpo ilegal. Bolognesi já havia sido premiado na Berlinale antes, com o longa Ex-pajé, em 2018.

Em segundo lugar, ficou a produção hispano-libanesa Miguel’s War, dirigida por Eliane Rahed, sobre um homossexual que cresceu num meio ultra-conservador libanês e que se afastou do país durante a guerra civil. Os dois filmes foram os vencedores do voto do público na categoria Panorama, a segunda mais importante do festival alemão. 

Esta foi uma edição atípica da Berlinale, dividida entre uma versão virtual e outra presencial, separadas por três meses de distância, devido à pandemia de covid-19. 

Ao todo, foram exibidos 126 filmes nesta edição de verão, em 16 espaços distribuídos pelo centro da capital alemã e dos seus bairros, sendo a maior parte espaços já destinados ao cinema de verão. 

Prêmio principal foi anunciado em março

Os prêmios do público foram entregues neste domingo, último dia do chamado Festival de Verão que a Berlinale realizou neste ano, pela primeira vez.  

Os vencedores dos prêmios oficiais já haviam sido anunciados em março, após a edição virtual de apenas cinco dias, reservada ao setor profissional do cinema e à crítica. 

O longa-metragem Bad Luck Banging or Loony Porn, do diretor romeno Radu Jude, venceu o Urso de Ouro da Berlinale, o prêmio máximo da competição. 

Coprodução da Romênia com Luxemburgo, Croácia e República Tcheca, a comédia, escrita pelo diretor, que a definiu como um “cartoon político”, teve estreia internacional em Berlim e esteve no centro das atenções ao visar a corrupção e os vícios do país de origem, em forma de sátira. 

A segunda maior distinção, o Grande Prêmio do Júri, foi para o japonês Ryusuke Hamaguchi por Roda da Fortuna e Fantasia, enquanto o Urso de Prata pela melhor contribuição artística foi conquistado pelo mexicano Um filme policial, dirigido por Alonso Ruizpalacios. 

Por Deutsche Welle

bl (Lusa, ots)

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Outras notícias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas