Helio Ramalho, músico de Cabo Verde, participa do Festival Gringa Music

Festival é transmitido pela internet
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Com seu estilo afrofuturista, que une fortes elementos da cultura africana à tecnologia e à natureza,  o cantor e compositor cabo-verdiano Helio Ramalho apresenta composições autorais no terceiro dia de shows do Festival Gringa Music (10 de março, às 21h, transmitido pelas redes sociais oficiais do evento). O festival tem início no dia 8 de março e vai até dia 14, com shows diários às 19h, 20h e 21h.

O repertório de Helio contém composições em português e crioulo que representam os 16 anos de sua estadia no Brasil, quando veio da Ilha de São Nicolau para São Paulo. Ele tem trabalhos autorais e parcerias com músicos brasileiros que promovem um diálogo entre Cabo Verde e Brasil.

“Eu me sinto em casa no Brasil. As pessoas aqui são acolhedoras igual aos cabo-verdianos. Brasil e Cabo Verde têm muitas coisas semelhantes, como a dança, a música, a culinária e a forma de viver”, diz Helio. 

Nascido na ilha de São Nicolau, o artista vem de uma família de músicos, mas só abraçou a carreira quando chegou ao Brasil. Aqui cursou engenharia, no Rio de Janeiro, chegou a trabalhar profissionalmente por cinco anos em uma construtora, mas depois passou a se dedicar exclusivamente à música, com ênfase em trabalhos cada vez mais autorais.

Hélio Ramalho, cantor e compositor

Seu trabalho musical faz conexão entre a ancestralidade africana e a cultura contemporânea brasileira, com influências como Gilberto Gil, Nação Zumbi, e também da Bossa Nova. Bons exemplos disso são as composições “Carnaval”, lançada em clipe em 2020, que traz elementos da alegoria da festa no Brasil e na África e será apresentada no show, Mané Pchei, em homenagem ao avô materno do músico, cantada toda em crioulo e Barneda, que remete à culinária africana. 

Em parceria com Helio está o baixista Klaus Senna. “O Gringa Music é um espaço que dá muita força à diversidade, tenho muito orgulho de participar, um elemento muito importante neste momento de pandemia e de isolamento”, afirma Helio Ramalho. Na mesma noite da apresentação do cabo verdiano também haverá shows de Boris Adelaide (Martinica) e Pupa Kanda & Afrosom (Angola-Peru)

O Gringa Music está na quarta edição, foi idealizado pelo produtor congolense Yannick Delass, já ocupou muitos espaços culturais simbólicos da cidade. Atualmente, reúne imigrantes vindos dos mais diversos países da África, Europa, Asia, Oriente Médio, América Central e América Latina. O Gringa tem início no dia 8 de março, às 19h, com apresentação de Shoji Kaneda (Japão), Anäis Sylla (França) e Fernando Ferrer (Cuba) e segue até o dia 14. O Festival foi realizado via edital Proac e, neste show de world music, segundo Yannick, “os talentos são selecionados em razão da qualidade dos artista’. O mundo se encontrará em um só palco.”

A programação completa pode ser conferida aqui.

Serviço

Redes sociais de Helio Ramalho

https://instagram.com/hr.ramalho

Youtube:

Spotify:

Compartilhe notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Veja também

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

No Content Available