Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Espanhol Francisco Arroyo Ceballos poderá expor no Brasil

Francisco Arroyo Ceballos conquista o mundo das artes

Dono de um estilo próprio, o artista plástico espanhol Francisco Arroyo Ceballos é ganhador de muitos prêmios em diversos países, e no Brasil já participou de uma exposição alguns anos atrás e tornou-se membro da Academia Nacional de Artes Plásticas, com sede em Poços de Caldas (MG). Ele afirma que não há um projeto específico para uma exposição individual, mas admite estar estudando algumas possibilidades, porque voltar ao Brasil com sua obra seria um de seus sonhos.

“Recebi alguns prêmios no Brasil, onde tenho muitos amigos e com certeza, seria maravilhoso voltar a esse magnífico país”, comenta Francisco Arroyo Ceballos.

Atualmente ele está realizando uma turnê de exposições por países latino-americanos, como a Colômbia, por exemplo. “Em breve estarei fazendo uma exposição individual no Museu de Arte Contemporânea de Huíla, além da Galeria de Arte de Melaka em Bogotá com a exposição Maestros na Biblioteca Departamental Olegario Rivera de Neiva, entre outros”, destaca o artista plástico espanhol.

Ceballos ainda comentou que estão programadas algumas mostras no Museu de Arte de Mazatlán, no México. O artista europeu tem uma enorme quantidade de obras distribuídas em vários museus e instituições do continente americano, expostas muitas vezes em lugares emblemáticos como o Museu de Arte Contemporânea de Santiago, no Chile, entre vários outros.

Incentivo da mãe

O contato com as artes visuais, segundo conta o artista, começou através do incentivo de sua mãe, uma pintora realista e nunca mais parou. “Acho que eu tinha 17 anos na época. Também fazia parte de vários grupos musicais, compondo e tocando vários instrumentos e como consequência, comecei a fazer várias exposições coletivas em instituições públicas e privadas da cidade onde eu vivia”, recorda Francisco Arroyo Ceballos.

Para ele, sua carreira é marcada por acontecimentos importantes ligando uma coisa a outra, porque coleciona muitos trabalhos que considera relevantes não apenas pelo tamanho, mas porque abriram as portas para outras coisas mais importantes. “Em especial a oportunidade de ter exposto no Soho, em Nova York, no ano de 2003. Isso incluiu o meu  trabalho em mais de trinta instituições e museus de onze países, aparecendo em cinquenta livros de arte e literatura, tendo sido nomeado em 2015 em Paris, membro da Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA), entre outras conquistas”, orgulha-se o artista visual.

Coleção de honrarias

Para Ceballos, todos os inúmeros prêmios recebidos tem sua devida importância, mas alguns em especiais foram marcantes em sua trajetória como as homenagens recebidas no Museu de Arte Latina da Califórnia, nos Estados Unidos, além de um prêmio do Governo de Sinaloa no México. “Em Portugal também fui agraciado pela Câmara Municipal de Oliveira do Bairro em 2013. Na minha cidade natal, Córdoba, na Espanha, fui homenageado ao lado de trinta artistas de diversos países através da Associação Cultural Aires de Córdoba, entre tantas outras”, explica.

Estilo próprio

O estilo próprio como artista é marcado por uma curiosidade, porque de acordo com ele, uma das suas principais características é que, desde o início, evitou olhar para os livros de arte, mesmo participando de exposições. Todo esse cuidado, afirma ele, foi para que não sofresse influências em seu trabalho.

“Houve uma época em que precisava realizar algo muito específico e definido. Foi somente nesse momento que comecei a investigar o universo das artes. Portanto, sou um artista totalmente autodidata, porque fui meu próprio professor”, destaca o artista espanhol, frisando que para ele, pintar é a base fundamental do seu trabalho, dando o sentido ao seu caminho nas artes, porque é a principal forma de expressar os sentimentos e emoções que vêm a ele.

“Fui meu próprio professor”

Para atingir o seu objetivo final nas artes visuais, faz questão de ressaltar que, seu estilo material abstrato baseado na representação simbólica é fundamental em tudo que cria.

Outras frentes

Francisco Arroyo Ceballos também atua em outras frentes artísticas. Além das artes plásticas, é escultor e escritor. “O elo entre eles é a utilização da mesma técnica que dá à minha obra em geral um acabamento que pode ser considerado parecido a uma obsessão fundamental para manter uma linha e um estilo durante todo o meu trabalho artístico visual”, explica ele.

Foi em paralelo às artes plásticas que Ceballos desenvolveu seu interesse e trabalho como escritor, sempre baseado em poesia e prosa poética.

“Nesse sentido, minhas letras surgiram nos anos 90 em diferentes publicações, individuais e coletivas, principalmente na Argentina, Espanha, Colômbia, México e Estados Unidos”, recorda.

Ele dirigiu várias publicações coletivas, entre elas, a série “Poetas”,  e individualmente a série “Improvisações”. O seu livro mais conhecido é “81 Poemas Desmedidos”.

O artista também teve outros momentos importantes dentro da literatura. “Como crítico de arte, tenho publicado meus trabalhos em livros, revistas e sites artísticos culturais em vários países, em especial o meu livro Críticas de Arte, que foi publicado em 2010″, finaliza Arroyo Ceballos.

Please Login to comment
1
×
Fale agora com nossa equipe!