Mundial: Palmeiras faz bonito, mas é superado pelo Chelsea

Vitória do Chelsea veio na prorrogação

O Palmeiras jogou de igual para igual, mas foi derrotado pelo Chelsea por 2 a 1 na final do Mundial de Clubes. Na tarde deste sábado (12), após um primeiro tempo sem gols, os ingleses abriram o placar com Lukaku, mas Raphael Veiga, de pênalti, empatou, levando a decisão para a prorrogação. No final do segundo tempo, outro pênalti, mas desta vez para o Chelsea, convertido por Havertz.

O começo de jogo foi nervoso e muito estudado. O Chelsea teve um pouco mais de presença no ataque e aos dez minutos chegou bem com Hudson-Odoi, mas o chute dentro da área foi cortado. O Palmeiras tentou responder e sua primeira chegada com perigo veio aos 17 minutos. Após cruzamento, a bola ficou viva e Danilo cabeceou na marca do pênalti, mas o goleiro defendeu sem problemas.

Elenco do palmeiras posa para foto oficial antes do jogo contra o Chelsea
(Fabio Menotti/Palmeiras/via FPF)

Aos 26 minutos, o Palmeiras construiu a jogada mais perigosa do jogo até então. Em contra-ataque rápido, Dudu acionou Zé Rafael, que devolveu. O camisa 7 invadiu a área, mas finalizou desequilibrado e a bola foi para fora. Os ingleses responderam com Lukaku, que desviou a bola dentro da área, mas Weverton defendeu bem.

Na parte final, mais uma chance para cada. Zé Rafael foi acionado na esquerda e escolheu dar o passe para Rony, mas demorou um pouco e a zaga cortou. Já nos acréscimos, o Chelsea assustou quando Thiago Silva aproveitou espaço na intermediária e chutou muito forte. A bola iria para fora, mas Weverton desviou por segurança.

No segundo tempo, o Chelsea teve mais espaço e conseguiu abrir o placar aos nove minutos. Hudson-Odoi cruzou na medida para Lukaku, que mesmo marcado, conseguiu cabecear firme na pequena área. Logo em seguida, Pulisic quase ampliou com chute colocado da meia-lua.

O Palmeiras tentou manter a calma para reagir. Aos 12, Dudu iria sair na cara do gol, mas adiantou muito a bola e o goleiro saiu para defender. Aos poucos, o Palmeiras voltou a equilibrar e teve um pênalti a seu favor. Thiago Silva tocou a mão na bola e o árbitro, após revisão no VAR, marcou. Raphael Veiga, com a costumeira tranquilidade, deslocou o goleiro e empatou.

A partir daí, a partida voltou a ficar truncada, com muita movimentação e cruzamento, mas poucas finalizações certas. Nos minutos finais, os dois times tomaram cuidado para não levar gol e a final foi para a prorrogação.

O cenário não se alterou no primeiro tempo da prorrogação. Muitos passes errados e mais posse de bola para o Chelsea, porém sem finalizações a gol. No segundo tempo, os ingleses arriscaram com Werner, mas por cima.

O Chelsea seguiu com mais poder ofensivo e teve um pênalti a seu favor aos 11 minutos, após o árbitro ir ao VAR para ver toque de mão de Luan. Havertz também demonstrou calma para deslocar Weverton. O Palmeiras juntou suas últimas forças e se lançou ao ataque, mas não conseguiu evitar a derrota e ainda teve Luan expulso após nova revisão do VAR.

Você usa o Telegram?

Entre em nosso canal no Telegram e receba nossas atualizações de notícias direto no seu celular. Basta clicar aqui

Compartilhe notícia

Artigos Relacionados

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie!.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.