Insira suas palavras-chave de pesquisa e pressione Enter.

Febraban alerta para golpes do cartão nos blocos de carnaval

(Arquivo/SP AGORA)

Quadrilhas aproveitam as aglomerações e as distrações das pessoas nos eventos ao ar livre para aplicar o golpe da troca do cartão. Neste ano, o carnaval será realizado oficialmente só em março, mas isso não impede que diversos blocos tomem as ruas em várias cidades do país já no começo de fevereiro. Infelizmente, esse aquecimento para a festa do rei Momo traz alguns riscos para os foliões menos atentos – assim como durante todo o período do carnaval.

Eis como a coisa funciona: o golpista, ou um vendedor ambulante mal intencionado, entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão. Ele se aproveita de um momento de distração do comprador, ou usa algum truque e desvia sua atenção, para que a pessoa insira, por engano, a senha no campo destinado ao valor da compra, permitindo que o bandido tenha acesso a essa informação. Ainda aproveitando a falta de atenção do comprador, ele troca o cartão e devolve um similar, muitas vezes do mesmo banco. A troca só é percebida muito tempo depois, em uma nova tentativa de usar o plástico.

Redobrar a atenção ao realizar compras, independentemente do lugar, é a principal forma de evitar ser vítima de golpes como esse. “Fique sempre atento ao seu cartão e confira a devolução. Veja se os números da sua senha estão aparecendo na tela quando você a digita. Isso não pode acontecer. Lembre-se que o campo de senha mostra apenas asteriscos”, alerta Adriano Volpini, diretor da comissão de Prevenção a Fraudes, da FEBRABAN – Federação Brasileira dos Bancos. 

Outro golpe comum nesta época do ano é o da dupla operação ou do valor errado. Nele, o bandido finge que o cartão não passou na maquininha e alega um problema qualquer do aparelho. Em seguida, ele pega outro equipamento e cobra novamente o valor. O prejuízo só é percebido quando a vítima olha o extrato do banco.

Em situações como essa, a orientação é sempre pedir e conferir o recibo para ter certeza que a cobrança não foi realizada. “Se algo der errado, é sempre possível pedir para cancelar a operação imediatamente”, explica Volpini.

Para chamar atenção das pessoas sobre os riscos destes e de outros golpes, a FEBRABAN está lançando uma campanha em seus perfis nas redes sociais com vídeos dando dicas de como reconhecer situações suspeitas e de risco e como evitá-las.  

Orientações     

  • Nunca empreste ou entregue o seu cartão para ninguém e nunca o perca de vista. Pode haver a troca do cartão sem que você perceba;
  • Nunca guarde a senha junto com o cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo.
  • Em caso de roubo, perda ou extravio do seu cartão, ligue imediatamente à Central de Atendimento do seu banco e solicite o cancelamento do cartão. Em caso de roubo, registre um B.O. em uma delegacia mais próxima;
  • Tome cuidado com esbarrões ou encontros acidentais, que possam levar a perder de vista, temporariamente, o seu cartão magnético. Se isso ocorrer, verifique se o cartão que está em seu poder é realmente o seu. Em caso negativo, ligue imediatamente para o banco e solicite o cancelamento do cartão;
  • Ao efetuar pagamentos com seu cartão, não deixe que ele fique longe do seu controle e tome cuidado para que ninguém observe a digitação da sua senha;
  • Solicite sempre a via do comprovante de venda e confira o valor impresso da compra;
  • Cadastre-se para receber avisos por SMS ou e-mail a cada transação realizada com seu cartão, aumentando, assim, a chance de identificar uma transação fraudulenta;
  • Nenhum banco envia alguém  até a sua residência para retirar um cartão de débito ou crédito; e
  • Quando for destruir um cartão, corte o chip ao meio. Mesmo com o plástico cortado, é possível fazer transações se o chip estiver intacto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
1
Fale agora com nossa equipe!
Powered by